*Procedimento ajuda no diagnóstico de doenças do coração

O Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas, realizou um procedimento inédito na manhã desta sexta-feira (21). Contando com o apoio de médicos de especialidades, muitos deles da própria cidade e de municípios vizinhos, a Santa Casa está se tornando cada vez mais apta a realizar procedimentos e ampliar serviços oferecidos. Isto, de acordo com o Administrador da Santa Casa, Silvio Denis Grenfell é um dos objetivos da direção de manter os pacientes de Três Pontas na unidade, sem precisar recorrer a Varginha ou outros centros de atendimento de fora. “Outras ações já estão sendo feitas por especialistas na ortopedia, neurocirurgia, entre outras, que estão desenvolvendo um papel fundamental na saúde trespontana”, afirmou Grenfell.

O médico cardiologista Dr. Tácio Girardelli Mendonça Mesquita está há pouco tempo em Três Pontas, é filho do produtor e cafeicultor Gilvan Mendonça que em uma parceria frutífera realizou um ecocardiograma transesofágico. Ele é um exame complementar de diagnóstico, semelhante a endoscopia digestiva. É utilizado em cardiologia para o diagnóstico de praticamente todas as doenças do coração, pois avalia o funcionamento do músculo cardíaco, das válvulas, mede o tamanho do coração, da artéria aorta, entre outras funções.

Este tipo de exame estava sendo realizado apenas em Itajubá e Varginha. Cidades pólos em saúde como Pouso Alegre e Lavras não fazem. Três Pontas também é a única da sua microrregião que faz este procedimento e foi pela primeira vez.

Dr. Tácio e o administrador da Santa Casa confere o resultado dos exames realizados antes e depois do procedimento realizado pela primeira vez em uma paciente na Santa Casa de Três Pontas
Dr. Tácio e o administrador da Santa Casa Silvio Grenfell conferem30 o resultado dos exames realizados antes e depois do procedimento realizado pela primeira vez em uma paciente na Santa Casa de Três Pontas

Ele foi feito em uma paciente de 32 anos por causa de uma arritmia cardíaca, doença que provoca modificações no ritmo das batidas do coração. Dr. Tácio explicou que o médico passa a sonda, checa se existe verifica se há algum coágulo no coração e se há a necessidade do choque para a reversão. O método foi feito com sucesso. A paciente que deu entrada de manhãzinha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) onde o procedimento foi realizado está bem sob os cuidados intensivos, por 24 horas, o que é padrão nestes casos e já realizou exames que indicaram um resultado satisfatório. Ela deve receber alta amanhã, sábado.

Há várias outras indicações em que o paciente precisa passar por estes procedimentos, como as doenças do coração. O ecocardiograma transesofágico é particularmente indicado nos casos de trombos (coágulos no coração), endocardites (infecção do músculo cardíaco) e aneurismas da aorta (ruptura das camadas da artéria aorta). Para cada uma dessas situações, existem tratamentos específicos que salvam vida.

O equipamento que foi utilizado é caro e de uso particular de Dr. Tácio e a paciente realizou o paciente na rede particular e foi uma indicação de Dr. Sérgio Henrique. “Estamos disponível para realizar este ecocardiograma e fizemos uma parceira com o nosso Hospital para que isto possa ser realizado no Centro Cirúrgico, onde é possível monitorar o paciente”, deseja o cardiologista. Entre as vantagens de fazer o eco na sua cidade, facilita para o médico e o deslocamento do paciente, acredita Dr. Tácio.

Comentários