* Aposentada de 91 anos mobiliza a família e amigos, para distribuir cestas básicas, roupas e calçados para as famílias carentes de Santana da Vargem

A matriarca de 91 anos da Familia Pereira, trabalha o ano inteiro para as vésperas do Natal, fazer a alegria de dezenas de famílias de Santana da Vargem.

Dona Maria da Conceição Pereira, a Dona Ate, esbanja disposição quando o assunto é ajudar o próximo, e por isto, ela reúne a família inteira, principalmente os 11 filhos, para entregar todos os anos, cestas básicas que são montadas10 com a ajuda dos vargenses. 70% vem da doação da própria família e o restante de gente da Cidade.

Há iniciativa já chega próximo de 20 anos e todo mundo já sabe. Por isto, tem gente que passa a noite na porta casa da professora aposentada. Os primeiros chegaram era pouco mais da meia noite deste domingo (20). As três da manhã o barulho vindo da rua, já demonstrava que o movimento seria grande, mas a distribuição começou oficialmente as 7 da manhã.

Dona Ate acompanha a distribuição com satisfação
Dona Ate acompanha a distribuição com satisfação

E é no quintal de casa, na porta da cozinha que os filhos e voluntários se juntam para dar conta do trabalho, que além de entregar as cestas básicas, doam roupas e calçados usados que são doados pela comunidade distribuídos de uma só vez. Antes de estarem prontas, Dona Ate já consertou e costurou as peças que precisaram de reparos. Tudo é muito bem organizado, etiquetado com o tamanho e o tipo de roupa. As pessoas receberam ainda na fila uma senha. Uma a uma das 87 famílias pegava a cesta, que vem com arroz, feijão, óleo, sal, farinha de trigo, fubá, macarrão, produtos de higiene pessoal e podia escolher o que serve para os filhos e membros da família.

Natália, Aleia e Jairo receberam uma cesta básica cada um e ainda levaram roupas e calçados para casa
Natália, Aleia e Jairo, receberam uma cesta básica cada um e ainda levaram roupas e calçados para casa

A jovem Natália dos Santos de 24 anos recebe a ajuda a dois anos. A cesta básica que ganhou é a garantia de um mês de dezembro farto em casa, para ela, o marido e a filha de 4 anos. “Peço a Deus que dê força a todos eles, para que continuem com esta boa ação”, diz Natália.

A retribuição é em oração. É assim que faz a viúva Dona Aleia Rosa dos Santos de 72 anos. Há dois anos ela busca a cesta e disse que pede que Deus olhe por Dona Ate.

Seu Jairo Custódio da Silva tem 55 anos, é casado, tem três filhos e é auxiliar de serviços gerais. Ele recebe a ajuda em todos os Natais, desde que começou e confessa que ajuda demais.

Na fila, Maria das Dores agradece a ajuda
Na fila, Maria das Dores agradece a ajuda

Dona Maria das Dores dos Santos tem 65 anos, está aposentada, mas o dinheiro que ganha da aposentadoria não é suficiente para todas as despesas. Viúva, ela trabalha na roça e vai dividir com seus familiares, que não são poucos o que recebeu neste domingo. Maria tem 14 netos e 5 bisnetos e dois filhos, um deles tem problemas de saúde e precisa tomar medicamentos caros. “Dona Ate é uma pessoa muito caridosa que todos os anos nos ajuda”, comemora.

A casa da Família Pereira não é tão pequena. Na cozinha, cerca de 10 pessoas que ajudaram na distribuição deixaram a residência movimentada, ao dividir o espaço com as cestas, roupas e calçados. E é claro que não faltou um cafezinho, para reforçar aqueles que saíram cedo de casa.

A iniciativa surgiu de Dona Ate que não se conforma ao ver que para alguns o Natal é farto e para outros não. Foi ai que ela decidiu “repartir o pão”, começando por ela, pelos filhos e por amigos que podem ajudar a tornar esta data tão especial em momentos de alegria.

Ao todo foram 87 cestas básicas distribuídas, que deixou na ex professora mais querida de Santana da Vargem, o sentimento de realização pessoal. “É como se eu estivesse recebendo o presente, ao ver tanta gente saindo aqui de casa feliz”, revela a orgulhosa cidadã vargense.

COMPARTILHAR

Comentários