Denis Pereira – A Voz da Notícia

A Casa da Cultura Alfredo Benassi de Três Pontas sediou nesta quinta-feira (20) o lançamento do livro de arte “Águas da Esperança”, trazendo imagens inusitadas capturadas pelo renomado fotógrafo Cyro José e textos poéticos do escritor João Novais.  Na festa de lançamento teve a boa música popular brasileira e a presença de autoridades, como o vice prefeito e secretário de Cultura Érik dos Reis Roberto e o prefeito Paulo Luis.

O livro registra inúmeros detalhes sobre a riqueza cultural de três municípios do entorno sul do Lago de Furnas: Três Pontas, Varginha e Boa Esperança.

O fotógrafo Cyro José em entrevista à Equipe Positiva disse que esta é mais uma etapa de um árduo trabalho que se transformou em livro. A primeira foi a belezas de outros pontos do “Mar de Minas”, em Santo Hilário, Capitólio e Guapé. Agora, continuando com Varginha, Três Pontas e Boa Esperança. “O lago de furnas foi dividido e cada ‘pedaço’ está retratado em um livro. Vamos adiante, pois, são 37 municípios banhados pelas águas, mas diante de tanta riqueza três livros é muito pouco”, afirmou Cyro. Ele revela que nas viagens, de carro ou de barco, são descobertas coisas incríveis, na água e ao redor dela que despertam as lentes da câmera.

O livro Águas da Esperança é fruto do trabalho de um ano, de uma equipe que prepara os roteiros, busca os apoios, patrocínios, logísticas e contatos para a ação. Tudo é bastante corrido e depende até do tempo. Especificamente em Três Pontas, ele contou com a colaboração fundamental da Secretaria de Cultura. Os profissionais que lá trabalham apresentaram lugares, estabelecimentos, personalidades e gente que tiveram suas histórias registradas nas 200 páginas do volume.

Para registrar a história o escritor João Novais teve uma enorme sincronia, com o ‘casamento’ perfeito entre textos e fotos, já que nem sempre ele esteve presente. Assim, foi preciso narrar fatos, sentimentos e situações, coisas que só um bom escritor pode perceber e depois colocar no papel. A beleza poética de imagens e palavras foi o recurso utilizado com o objetivo de promover a conscientização sobre a importância da preservação dos nossos patrimônios históricos, culturais e naturais. É preciso registrar, divulgar e valorizar a história, os costumes, as lendas e tradições populares como a culinária, figuras típicas, “modus vivendi” locais, artes e artesanato, os patrimônios culturais e monumentos naturais da região, perpetuando as referências históricas e culturais dos municípios, não só para os que ali vivem, mas para outros núcleos sociais e futuras gerações.

O “Águas da Esperança” está sendo vendido na região a R$60 e você pode encontrá-lo em Três Pontas na Revistaria do Hésio. Em Belo Horizonte, o valor é ditado pelo Ministério da Cultura e custa R$80, pois, há o suporte da Lei Rouanete e contou o patrocínio da PRODOESTE – Grupo AMEP. Ele já foi lançado também em Varginha e nos próximos dias será em Boa Esperança.

DSC05111-001

unnamed-001

COMPARTILHAR

Comentários