Não poderia ser outro o foco das manifestações dos vereadores da Câmara Municipal de Três Pontas na noite desta segunda-feira (16). A cerimônia de beatificação de Padre Victor realizada no sábado (14) a tarde no Aeródromo Municipal Leda Mello, ganhou uma estrutura invejável e um grande aparato de segurança.

O primeiro a registrar o assunto na Tribuna da Câmara foi o vice presidente Geraldo Messias Cabral. Ele não escondeu a satisfação do povo e disse que não há palavras suficientes capazes de demonstrar a alegria de viver esta data histórica para o Brasil, partindo de Três Pontas.

Geraldo parabenizou o Governo de Minas Gerais, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros, voluntários, a participação dos devotos e não esqueceu do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS).

O vereador Francisco Botrel Azarias (PT), parabenizou a organização e sugeriu à Câmara Municipal, além de enviar ofício a todos os envolvidos, a também veicular publicidade nos veículos de comunicação social. O presidente do Poder Legislativo Luis Carlos da Silva (PPS), que imediatamente dá resposta aos pedidos de seus comandados, desta vez não falou nada. O problema é a burocracia que existe dentro da Câmara para se conseguir divulgar alguma coisa. Quem faz, é sempre no “0-800”. Prova disso, é que as solenidades que o Legislativo tem promovido nos últimos anos sessões solenes com público muito pequeno. Antigamente, datas importantes eram lembradas e mensagens eram veiculadas em rádios e jornais. Há muito tempo, a Casa não divulga nada, apesar da intenção dos presidentes em serem transparentes.

Para Valéria Evangelista Oliveira (PPS), a beatificação foi a realização de um sonho de fé. O desejo da secretária da Mesa Diretora é que os trespontanos possam receber e acolher bem as pessoas que virão para a Cidade. Para Paulo Vitor da Silva, a beatificação foi um grande evento que deixou marcas na história e na vida de todos.

O vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS), mencionou em seus agradecimentos as paróquias de Três Pontas, a Diocese da Campanha, a Prefeitura e o Governo do Estado. O que chamou a atenção para o líder do prefeito na Câmara é que a questão da segurança foi perfeita, com um aparato necessário para receber o representante do Papa Francisco, Cardeal Ângelo Amato, Delegado da Congregação das Causas dos Santos. Sérgio concorda que a Câmara deveria fazer uma publicidade agradecendo a todos. 

OUTROS ASSUNTOS

01

O vereador Vitor Bárbara (PDT), voltou a fazer a mesma reclamação já que não teve resposta sobre os problemas com o fornecimento de energia elétrica no bairro Alcides Mesquita. Ele brincou que os moradores estão sendo “premiados”, pois toda a semana, pelo menos 5 horas os moradores ficam no escuro e em um horário complicado, das 17 horas, as 23 horas. Quando ligam na Cemig, a informação é sempre a mesma, que vai demorar. O problema é que isto está se tornando rotina, e qualquer sereno, ou chuvinha. Para se ter uma ideia do absurdo, outro dia foi uma coruja. Se continuar sem resposta, Baião promete que vai procurar nem se for na Justiça.

Francisco Botrel Azarias comentou outros dois assuntos. O primeiro sobre a participação do deficiente visual Bruninho que participa toda semana da Câmara. Ele participou da 4ª Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência entre os dias 24 e 26 de outubro em Belo Horizonte. Ele foi eleito delegado em Três Pontas e na fase estadual relator e a discussão foi no tema viver sem limites. Chico Botrel contou tudo isto para reclamar que Bruninho que é deficiente visual, não teve nenhum apoio, mesmo assim foi para a Capital e discutiu a melhoria da qualidade de vida destas pessoas.

Feliz por um lado e insatisfeito por outro, o petista anunciou que as 316 casas do Programa Minha Casa Minha Vida, que estão prontas no conjunto habitacional Jardim das Esmeraldas serão enfim inauguradas. A reclamação é que mesmo ele sendo vice presidente do Conselho Municipal das Cidades e tentar informações sobre a entrega do empreendimento, foi ignorado pelo Executivo.

O líder do prefeito na Câmara Sérgio Silva, mudou a conversa depois de mais um desabafo de Antônio do Lázaro, o que ele faz toda semana no Pequeno Expediente. Para ele, é preciso também registrar boas notícias e a que ele trouxe é referente a recursos para o Hospital São Francisco de Assis. Duas verbas de R$300 e R$200 mil que vieram de emendas parlamentares, respectivamente dos deputados federais Diego Andrade (PSD-MG) e Carlos Melles (DEM), que serão investidas na aquisição de equipamentos e material permanente.

PROJETOS – Todos de abertura de crédito

Todos os projetos do Poder Executivo que estavam na pauta de votações foram aprovados, alguns com votos contrários. Todos os cincos projetos são aberturas de créditos adicionais suplementares no orçamento no valor de R$500 mil para pagamento de despesas de energia elétrica nos meses finais de 2015; R$84.900,00 para a Secretaria Municipal de Educação investir no transporte dos estudantes, mais R$22.069,81 na educação infantil; R$50 mil também da Educação para pagar parte da folha dos profissionais do ensino fundamental e R$36.750,97 para quitar parcelas de débitos do Município com o INSS que não foram quitadas em mandatos passados.

COMPARTILHAR

Comentários