A Diocese da Campanha está eufórica e esperançosa, com uma celebração jubilosa. Afinal de contas não é qualquer Diocese, para não dizer talvez a única que tem duas beatificações em menos de três anos. Assim, falou o bispo Dom Diamantino Prata de Carvalho. Ele esteve em Três Pontas nesta quarta-feira (15), celebrando no Carmelo São José, os 500 anos de nascimento de Santa Teresa D’Avila, a fundadora da Ordem dos Carmelitas Descalços.

Naquele dia, eram exatos 29 dias da grande celebração que vai beatificar Padre Francisco de Paula Victor. Em conversa com alguns veículos de imprensa, na Sala onde as Irmãs atendem a comunidade, Dom Diamantino deu detalhes importantes da cerimônia agendada para 14 de novembro, sábado, 16 horas, no Aeroporto Municipal, onde são esperados de 100 a 150 mil pessoas, devotos fieis que ao longo destes anos compareceram no aniversário de sua morte, fazendo pedidos e agradecendo graças alcançadas por intermédio do Venerável já considerado Santo pelo povo, que precisa de mais alguns passos na caminhada para ser santificado pela Igreja. Ele também comentou o que isto provocará na cidade de Três Pontas e as consequências para os católicos.

Os preparativos estão a todo vapor e uniu os esforços da Associação Padre Victor, Diocese da Campanha, Prefeitura Municipal e Governo do Estado. De acordo Dom Diamantino, autoridades políticas, bispos, padres, seminaristas, coordenadores de romarias que estão recebendo o convite, estão todos felizes por serem lembrados. Este é apenas um detalhe, que o faz acreditar que a celebração será sem nenhuma dúvida marcada pela emoção.

A missa especial será simples, porém bonita e a preocupação está por todos os lados. É muita coisa que vai acontecer e a correria é inevitável e de praxe para a grandiosidade que é uma beatificação.

ESTRUTURA COM SEGURANÇA

Todos os cuidados na estrutura estão sendo tomados. Por isto, os órgãos de defesa social, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros estão tendo papel fundamental na elaboração de tudo que está sendo organizado. Um alerta do Corpo de Bombeiros é que não será permitido o uso de fogos de artifícios. A estiagem aumenta os riscos de incêndio e a recomendação previne este tipo de ocorrência.

DETALHES NA MATRIZ SÃO SEGREDOS

A Matriz D’Ajuda está fechada e nem missas durante a semana estão sendo celebradas. Ela passa por uma renovação que só será vista na beatificação. Pedreiros, artistas e religiosos trabalham no silêncio, mas é sem nenhum ruído que eles chamam a atenção dos fiéis católicos e despertam curiosidade.

A cortina do lado esquerdo do altar não permite a visão da urna que vai receber os restos mortais do Beato eleito e da imagem dele que será peça de devoção de quem passar pelo templo. Onde estava o túmulo, será uma Capela de Nossa Senhora Aparecida. É somente este local que está aberto para visitações na Matriz.

Relação das Irmãs do Carmelo é muito próxima com a história de Padre Victor. Ao lado da Igreja do Mosteiro há um busto do Venerável
Relação das Irmãs do Carmelo é muito próxima com a história de Padre Victor. Ao lado da Igreja do Mosteiro há um busto do Venerável

TRÍDUO PREPARATÓRIO

Na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda acontecerá um tríduo preparatório à beatificação de Padre Victor. A solicitação que está sendo enviada a todas as paróquias é que dentro das suas possibilidades, também se unam neste momento de alegria, devoção e fé.

Sobre a data da beatificação coincidir com o aniversário de morte da Madre Tereza Margarida do Coração de Maria, “a Serva de Deus Nossa Mãe”, Dom Diamantino afirma ser uma providência divina, já que a data esperada era o 21 de novembro, Dia da Consciência Negra. Porém, por causa de agenda do Cardeal Ângelo Amato, Prefeito da Causa dos Santos e representante do Papa Francisco na beatificação.

O QUE MUDA COM A BEATIFICAÇÃO

Até agora os devotos celebram a memória da morte do Venerável Padre Victor. A partir da beatificação é a sua canonização que passa a ser esperada por aqueles que acreditam na sua santidade.

Na Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, o bispo acredita ser suficiente o número de celebrações. O que será necessário é valorizar mais a Missa dos Romeiros, celebrada aos domingos na Matriz as 10h30 da manhã. Isto porque, certamente após a beatificação, a presença dos visitantes será maior ainda. O que para Três Pontas será muito bom, ganhando movimento e mexendo com a economia.

O comércio deve criar um serviço para atender os romeiros que vem de longe. Restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos do gênero deverão oferecer não apenas refeições e lanches, mas também preparar coisas mais econômicas para quem vai passar pela Cidade. Ao povo de Deus, a orientação é que continue generoso, acolhendo bem não apenas no 23 de setembro.

Depois, futuramente, é preciso analisar a elevação da Igreja d’Ajuda a Santuário, dependendo da frequência das pessoas. O templo da Praça Cônego Victor é bonito e espaçoso. Isto não está sendo analisado ainda porque todas as atenções estão neste momento à beatificação.

Sempre muito atencioso com a imprensa, Dom Diamantino falou do caminho que vai seguir após deixar o comando da Diocese
Sempre muito atencioso com a imprensa, Dom Diamantino falou do caminho que vai seguir após deixar o comando da Diocese

CRIAÇÃO DE TERCEIRA PARÓQUIA ESTÁ PRÓXIMA

O bispo da Campanha já tem o nome, Paróquia Pai Misericordioso. Este deve ser o nome da terceira Paróquia que será criada em Três Pontas. O nome é uma sugestão dele mesmo e não existe ainda na Diocese.

A região já foi observada em recente visita que Dom Diamantino fez. Ele percorreu alguns bairros, começando pelo Botafogo, passou pela Vila Marilena, foi até o Philadélfia, passou pelo Jardim das Acácias e chegou até na fábrica de Brinquedos Estrela. Ele demonstrou que conhece a Cidade e disse que ela está crescendo, por isto mais paróquias precisam ser criadas, além das já existentes – Nossa Senhora D’Ajuda, Aparecida e Cristo Redentor. Deve ser neste trecho anunciado a quarta paróquia. “É preciso marcar presença também na periferia. Precisamos levar Deus para mais próximo do povo”, opina. Os bairros hoje estão cheios de igrejas evangélicas, nada contra eles, mas os católicos também precisa avançar.

Dom Diamantino falou mais. Com a construção das 316 casas que estão praticamente prontas no Jardim das Esmeraldas na saída para Campos Gerais, a região também precisa ser olhada, pois a frente do bairro Catumbi, onde está a Paróquia Cristo Redentor, o religioso já vislumbra futuramente a quinta paróquia, antecipou. Só não sabe se irá dar conta de tudo e será ele ainda o bispo.

RENÚNCIA AO BISPADO

Dom Diamantino completa 35 anos de bispado e já pensa em entregar as chaves da Diocese da Campanha. A renúncia ao título já foi feita ao Santo Papa Francisco. A responsabilidade de cuidar de mais de 60 paróquias no Sul de Minas será passada para o Coadjuntor Dom Pedro Cunha Cruz. Após isto acontecer, ele será liberado para outras atividades, mas ele não quer parar de trabalhar. Uma boa notícia foi dada, seus planos é continuar na Diocese e até que não muito longe. Dom Diamantino pretende construir uma Igreja para a beata Nhá Chica que recebeu o título em 2013. O espaço lá é pequeno e um terreno para a obra já existe. Ela irá permitir uma visão incrível de quem estiver no templo de oração, vendo as montanhas aos pés da Beata.

MENSAGEM

Durante muitos anos, trespontanos e gente de todas as idades e de todas as partes do Brasil esperaram por este momento e, a esperança valeu. Padre Victor soube viver uma vida cristã de santidade, em plenitude e perfeição. Isto demonstra que Deus está sempre pronto a atender nossos pedidos. Que possamos nos dirigir a Ele, dando graças para nos manter firmes com saúde e com fé, na caminhada da beatificação.

COMPARTILHAR

Comentários