A Câmara Municipal aprovou na sessão ordinária desta segunda-feira mais um projeto que possibilita a Prefeitura de Três Pontas a pagar a folha de pagamento de dezembro e o 13º salário aos servidores públicos municipais.

Por isto, o Orçamento de 2016 precisou novamente ser alterado com uma abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$1.293.716,38. Com pedido de urgência, o projeto foi inserido na pauta de votações e amplamente debatido.

A oposição fez questão de lembrar, que neste projeto havia a proposta de retirar a subvenção mensal que é repassada à Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis. Porém, o Poder Executivo fez uma substituição, está mexendo em várias pastas, mas sem atingir o Hospital. Porém, a discussão foi tão acalorada que deu a entender a quem assistia a sessão no Plenário Presidente Tancredo Neves que seria o contrário. Mas é que os vereadores aproveitaram a casa cheia, com a presença da Administração e de vários funcionários da Santa Casa. Entre eles estava o administrador hospitalar Silvio Denis Grenfell.

dsc00139
Funcionários da Santa Casa e o administrador hospitalar Silvio Grenfell acompanharam a sessão da Câmara Municipal

Paulo Vitor da Silva (PSL) foi um dos primeiros a se manifestar e demonstrar indignação com o que ele chamou de confusão diante de tantas mudanças. Mencionou o projeto votado nas últimas sessões do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) com a mesma finalidade e o aumento das taxas da autarquia. Antecipando seu voto contrário, Paulinho apostou que se o projeto não fosse aprovado, não seria limitador para pagar os funcionários.

O líder do prefeito na Câmara Sérgio Eugênio Silva (PPS), recordou o fim do mandato da ex-prefeita Luciana Mendonça, quando houve uma correria para que a Câmara devolvesse dinheiro para pagar os servidores. Direto e objetivo, jogou a responsabilidade nos colegas caso os funcionários não receberem. “Nós temos que pensar neles que não podem ficar prejudicados, como ficaram em 2012, sem salário e 13º”, alertou.

Sobre as taxas disse que o ano quem tudo será diferente, os valores cobrados serão reduzidos, inclusive do IPTU, porque o Município vai estar muito bem financeiramente.

José Henrique Portugal (PMDB) também saiu em defesa dos servidores e disse que eles não podem ficar sem receber, “de panela vazia” por isto não teria coragem de votar contrário.

Antônio Carlos de Lima (PSD) repreendeu o pagamento de férias prêmios e regulamentares aos cargos de confiança e Vitor Bárbara (PDT), aludiu que parece ser bonito e ter virado moda não pagar.

Em votação, o projeto foi aprovado com os votos contrários apenas de Paulinho Leiteiro e Antônio do Lázaro. Não participou o vice presidente Geraldo Messias Cabral (PDT). Ele foi substituído na Mesa Diretora pelo vereador do mesmo partido Vitor Bárbara.

Campeão do concurso “Jovem Senador” comparece na Câmara

O estudante da Escola Estadual Prefeito Jacy Junqueira Gazola Dilson Gabriel Pieve de 17 anos, participou da reunião e após a pauta de votações, antes do Grande Expediente foi chamado na Tribuna pelo presidente Luis Carlos da Silva. Campeão do prêmio “Jovem Senador”, concurso de redação realizado pelo Senado Federal. Ele foi rápido, falou da experiência e do sonho de conhecer Brasília. O aluno do 3º ano do segundo grau, contou que voltou de lá com outra visão. Nos passeios que fez conheceu o Superior Tribunal Federal (STF), o Palácio do Planalto, a Praça Três Poderes e o Pontão. Além do que via na televisão, Dilson esteve nos bastidores e viu como as coisas funcionam. No Grande Expediente, alguns vereadores parabenizaram o estudante por representar Três Pontas.

COMPARTILHAR

Comentários