Os vereadores lamentaram a morte da servidora do Município Evânia Rocha Moreno, durante a sessão ordinária da Câmara Municipal desta segunda-feira (09). Com exceção de Antônio Carlos de Lima (PSD), todos os que usaram a Tribuna durante o Pequeno Expediente, destacaram a competência, conhecimento e dedicação da ex servidora em vários setores, que faleceu na última sexta-feira (06). O vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS) lamentou não ver nenhuma manifestação do Município na página da Prefeitura ou em redes sociais, deixando claro que as divergências políticas se tornaram pessoais. Ele denunciou que durante o Velório, um familiar de Evânia comentou que eles já haviam pago os coveiros. “Já estão errados de cobrar e ainda fizeram com uma família de servidores”, questionou Sérgio.

O mais abalado com a morte de Evânia estava o secretário da Mesa Diretora Maycon Douglas Vitor Machado (PDT). Eles tinham uma relação parecida como mãe e filho, como ele próprio mencionou e chegou a chorar na Tribuna. ” É uma perda lamentável e insubstituível. Ela ajudou muito Três Pontas enquanto esteve a frente de projetos ou das secretarias”, disse. Ele terminou fazendo um desabafo sobre a política. Na opinião dele, não vale a pena fazer política suja e brigar por coisas que não se leva daqui. Foi este o sentimento que ele teve ao sepultar a amiga, concluindo que a política só vale a pena quando é por bem.

Maycon Machado parabenizou o padre Rogério Augusto pela Festa da Paróquia Cristo Redentor e pela Trolada realizada no domingo (08), que foi um sucesso. Presidente da Escola do Legislativo, o vereador convidou os colegas e a população para participar da Plenária Municipal do Parlamento Jovem (PJ), que acontece na próxima quinta-feira (12), as 18:30 no Plenário da Câmara, onde os estudantes irão discutir as propostas de leis que serão debatidas na esfera regional e pode chegar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

O vereador Geraldo José Prado (Coelho – PSD), comentou que as pessoas precisam entender que existem verbas carimbadas antes de postar comentários nas redes sociais. É que muita gente disse na semana passada que o dinheiro que vai ser investido na compra de armas não letais para a Guarda Civil Municipal (GCM), deviam ser destinado ao Hospital que passa por dificuldades. Porém, Coelho esclarece que o recurso no valor de R$40 mil é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

Sobre o ofício que foi lido no início da sessão, sobre a paralisação dos atendimentos na Pediatria e Maternidade do Hospital São Francisco de Assis, Sérgio Silva quer que as Câmaras, Prefeituras e secretarias de saúde que fazem parte da micrroregião de Três Pontas sejam oficiadas. Isto porque eles haviam firmado um acordo de ajudar, destinando recursos financeiros para a Santa Casa, mas ele não sabe se isto está acontecendo.

Já Érik dos Reis Roberto (PSDB) fez uma denúncia grave sobre a Associação Trespontana de Materiais Reciclaveis (Atremar). Ele lembrou a forma com que a Administração do ex-prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), de quem foi vice apoiou a entidade, conseguindo com que eles aumentassem a renda mensal. Realidade bastante diferente dos dias atuais, quando pessoas estão usurpando da função e os catadores que trabalham debaixo de sol e de chuva estão sendo enganados. Segundo Érik, a pessoa que está a frente da associação estava lotado em um gabinete parlamentar e quando Dr. Luiz Roberto venceu a eleição a vaga foi desocupada. Esta pessoa recentemente pediu que um catador assinasse um recibo de uma venda de R$20, mas o valor seria de R$30. “Se isto aconteceu com R$10, imagina com valores maiores. Para onde foi estes R$10”, denunciou Érik. Apesar da associação receber subvenção social, o vereador tucano quer que o caso seja levado ao Ministério Público. Mesmo citar o nome do associado, o vereador disse que a pessoa estaria disposta a confirmar o que aconteceu neste caso do recibo diferente do valor da venda.

NOME DE RUA E PEDIDO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

Na pauta havia um Projeto de Lei dando nome a uma via e um Requerimento. A via que passa a ganhar o nome de Altair Ferreira Naves, fica no bairro Residencial Vista Alegre e a proposta foi do vereador Luis Carlos da Silva (PPS). O projeto foi aprovado.

A Audiência Pública sugerida pelo vereador Luiz Flávio Floriano (PSL) é para tratar das regras para a prestação dos serviços de transporte rodoviário interestadual de passageiros de van, sob o regime de fretamento do tipo turístico, eventual e contínuo, assim como quanto à obtenção de autorização para fretamento emitido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Geralmente, o vereador que faz a solicitação apresenta no Plenário a sua justificativa, mas isto não aconteceu. Assim, foi feita a leitura e o Requerimento aprovado.

COMPARTILHAR

Comentários