Os vereadores da Câmara Municipal de Três Pontas aprovaram três projetos importantes na sessão desta segunda-feira (07). Um deles é do vereador Paulo Vitor da Silva, que amplia o prazo da empresa Thega Indústria e Comércio construir sua sede própria no terreno doado pelo Município. Quando a indústria que fabrica papéis térmicos e discos de tacógrafos aportou na Cidade, teve a lei para beneficiá-la aprovada, em agosto de 2011, determinando até agosto de 2013 para fazer a obra em uma área na região dos Quatis, ao lado da BIOSEP. Outra exigência era gerar 150 empregos diretos.

Quando o projeto de Paulinho entrou em tramitação, o empresário Marcelo Augusto Marciano de Souza esteve com os vereadores e expôs pessoalmente as dificuldades enfrentadas ao longo deste tempo. O legislador que na época era secretário de Indústria e Comércio, no mandato da ex-prefeita Luciana Mendonça, defendeu em Plenário a proposta, apontando os entraves burocráticos – com a escritura pública e o registro do imóvel que consequentemente acarretaram atraso na liberação de linhas de crédito junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). Ampliar este prazo à Thega garante a ela, um prazo de mais dois anos para edificar o seu barracão, mantendo 100 empregos diretos. O projeto foi bem acolhido pelos dois blocos e aprovado por unanimidade.

Outra lei fundamental aprovada, destina recursos à Secretaria Municipal de Saúde, por conta da abertura de crédito adicional especial, no valor de R$83.564,95, que vem de uma emenda do deputado estadual João Leite (PSDB), que será investido na compra de vários aparelhos e equipamentos. A verba é fruto de esforço e interação política da vereadora Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS). A parceria de ambos há tempos rende frutos em várias áreas. Com este dinheiro, a Prefeitura vai abrir o processo licitatório para adquirir 12 Autoclaves para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) 03 Eletrocardiógrafo, 1 Bisturi Elétrico, 1 Colposcópio, para o Centro Integrado de Assistência à Mulher e à Adolescente (CIAMA), 06 computadores e 05 impressoras, que serão distribuídos com a necessidade de cada unidade.

Coube ao líder do prefeito na Câmara Sérgio Eugênio Silva (PPS), pedir para ser inserido na pauta de votações, o projeto que destina recursos também através da abertura de crédito adicional suplementar para ‘reforçar o caixa’ da Secretaria Municipal de Educação para liquidar a segunda e última parcela do 13º salário com os servidores, da Educação e Administração e Recursos Humanos. O valor é de R$108.400,00 e o projeto foi aprovado por unanimidade.

O prefeito Paulo Luis já anunciou à Equipe Positiva que vai quitar o 13º até o próximo sábado, dia 12, e o salário de dezembro antes do Natal. Corre a notícia que o último pagamento será depositado nas contas dos funcionários no dia 23.

Também na área de saúde, os vereadores aprovaram o reforço de saldo no valor de R$88.597,00 de dotação na Secretaria Municipal de Saúde, para manter atividades, programas e serviços oferecidos aos usuários do Sistema Únicos de Saúde (SUS). 

04

‘Cabrestos’ que pegou mal

Os vereadores não engoliram a declaração do vereador José Henrique Portugal (PMDB), quando chegou a insinuar que vereadores são encabrestados pelo Poder Executivo. A fala pegou mal e o relacionamento de alguns legisladores com Portugal já não é mais o mesmo. Um deles é o vereador Vitor Bárbara (PDT). “Baião” que por várias vezes chegou a dizer que admirava o peemedebista, não tem conseguido ficar quieto diante de tantas acusações, consideradas por muitos como desaforo e desrespeito aos colegas, colocando o voto de cada um check. Se relembrarmos um pouco as atitudes de Portugal, é fácil lembrar que foi ele quem queria cortar o café servido aos visitantes do Poder Legislativo. Ele chegou a fazer um ofício ao presidente Luis Carlos da Silva (PPS), o assunto ganhou as redes sociais e virou tema de reportagem da TV Alterosa Sul de Minas.

COMPARTILHAR

Comentários