As 15 mães indicadas pelos vereadores receberam o diploma e buquês de flores
As 15 mães indicadas pelos vereadores receberam o diploma e buquês de flores

Mulheres dignas, honestas, exemplares, entre tantos outros adjetivos fundamentais, representaram todas as Mães em uma solene homenagem promovida pela Câmara Municipal de Três Pontas na noite desta segunda-feira (11). O carinho, dedicação que elas oferecem a filhos, netos, bisnetos, tataranetos e familiares, foi possível perceber pela quantidade de gente que ocupou o Plenário Presidente Tancredo Neves, para especialmente prestigiar a entrega das honrarias, os diplomas acompanhados por buquês de flores.

As homenageadas foram indicadas pelos vereadores. Foram 15 cadeiras, assim como o número de representantes do Poder Legislativo, que estiveram no centro do Plenário, rodeadas pelos representantes legítimos da população e registradas por câmeras e celulares de familiares. Muitas imagens já foram postadas na internet e ganharam as redes sociais, mostrando o quanto cada uma fundamental.

O Dia das Mães é uma data que nunca passou em branco na Casa Legislativa. Todos os anos, é reverenciado àquelas que dão a vida, que cuidam de seus filhos desde o nascimento, sempre zelando pelo seu sucesso. Para abrilhantar a noite, os músicos do Conservatório Municipal de Música Heitor Villa Lobos, Beto Maciel, Wander Scalioni e a professora Lidiane Brito, deram um tom especial com canções que confirmam o quanto estas mulheres são sublimes. Mães donas de casa, empresárias, cultas, ou sem muita instrução, líderes de movimentos, trabalhadoras, que enfrentaram as adversidades e as dificuldades da vida, foram todas distinguidas, com histórias que podem se tornar um livro, com capítulos de vitórias e superação, em prol daqueles que cuidam com carinho e preocupação extrema.

AS HOMENAGEADAS

Ana Vas-Tostes de Sousa Fonseca, Irani Alves Ferreira Santos, Luiza Vas-Tostes Lima (Dona Luca), Márcia Duarte Rezende Paiva Miranda, Maria Aparecida de Jesus Adolfo, Maria Aparecida Vinhas Ferreira Piedade, Maria Cleusa do Prado Souza, Maria Tereza Maciente Dias, Marilda Tiso Fernandes Correa, Martha Ferreira de Pádua Oliveira, Rachel Vicentine Bernardes Figueiredo, Rosa Maria Reis Chagas, Tarcísia Maria de Jesus Ferreira, Teresinha de Fátima Vieira e Zulmira de Lourdes Marcelino.

Uma pequena biografia de cada uma foi lida pelo cerimonial. Após a entrega, elas agradeceram e os vereadores explicaram as motivações pelas indicações. Receberam também as homenagens, as vereadoras mães, Valéria Evangelista Oliveira e Alessandra Sudério (PPS), além das servidoras do Poder Legislativo.

A servidora da Câmara Rosa Maria Reis Chagas é sinônimo de competência, dedicação e  unanimidade entre os vereadores e foi indicada pelo vereador Professor Popó
A servidora da Câmara Rosa Maria Reis Chagas é sinônimo de competência, dedicação e é unanimidade entre os vereadores. Chamada de “mães de todos”, pela sua presteza em servir, foi indicada pelo vereador Professor Popó

Quem nunca desvirou o chinelo para proteger a Mãe

Algumas coisas fazem parte do mundo das mães e dos filhos. Como falar de mãe sem os filhos. Impossível. Quantos desviraram o chinelo só para proteger a mãe. Era um gesto simples, mas que se não desvirasse, a preocupação era insuportável. Lembranças de infância à parte, cada mãe tem a imagem dos filhos na cabeça, por onde quer que andem. A mãe ama seu filho desde o momento em que está no ventre até mesmo depois da morte. Como definir um amor assim, infinito, sem barreiras, sem preconceitos, sem diferenças de um filho para outro. Dizem que quem não tem mãe não tem família. E é fácil entender. É na casa da mãe que os filhos se reúnem, marcam seus encontros de natais, datas comemorativas. Quando a mãe morre, isso diminui ou acaba. Mãe é mesmo o elo mais forte da corrente da vida, dos laços da geração, do amor pra toda vida. Quando uma mãe morre, não são os filhos que perdem, mas sim o mundo. Algumas mães homenageadas, já perderam suas mães, mas certamente gostariam que elas estivessem assistindo a homenagem com os olhos marejados. É, todos nós gostaríamos que mães fossem eternas, não morressem nunca. Uma a uma, deixaram seu descanso, sua novela, para estar aqui e receberem a aclamação do poder público como mães especiais, representantes de milhares de mães trespontanas. A homenagem de agora, serviu para lembrar que elas são mulheres de valor e por isso foram agraciadas pela Casa de Leis.

Familiares foram prestigiar mãezonas que representaram as mães trespontanas

Familiares foram prestigiar mãezonas que representaram as mães trespontanas

COMPARTILHAR

Comentários