Por conta da sessão especial em homenagem ao Dia do Trabalho, a reunião ordinária da Câmara Municipal foi antecipada para as 18:00 horas. Não havia nenhum projeto na pauta de votações, mas a pedido do vereador secretário da Mesa Diretora Maycon Douglas Vitor Machado (PDT), um projeto que autoriza o Município a se filiar a Associação Turística do Circuito Vale Verde e Queda D’Água foi votado pelo Plenário. Aprovado por unanimidade, Três Pontas irá pagar R$500 mensais e em contrapartida, o Município cumprirá mais um dos requisitos para a obtenção do ICMS Turístico.

Apenas o vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB), foi quem deixou claro que o projeto deu entrada na Câmara na última quinta-feira (04), e nem por isto, por serem rotulados oposição ao Governo, tentam travar a votação ou se posicionam contrários. O vereador justificou sua fala, porque segundo ele, “fofoqueiros de plantão” ficam levando inverdades ao Poder Executivo. Lamentou que isto ainda venha de colegas. Ele não quis dizer quem é, mas revelou das próximas vezes que vai dar “nomes aos bois”, para as pessoas não acharem que são todos.

Veto ainda repercute

No Pequeno Expediente, o vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB), fez duas solicitações ao subir na Tribuna. Cobrou primeiro, resposta ao ofício que fez ao Poder Executivo sobre os Cargos de Confiança e Comissionados, quais as suas atribuições, quantos são e quem está ocupando cada uma das vagas. Ele reforçou o pedido, pois não se lembra de ter votado nenhum cargo de secretário adjunto, apesar de que tem ouvido que na Prefeitura, existe o secretário, do secretário… Em seguida, pediu outras informações que não ainda recebeu da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, a respeito dos gastos e pagamentos com horas extras. Érik quer saber detalhadamente, quantas foram feitas, quantas foram pagas e quem trabalhou.

A vereadora Marlene Oliveira (PDT) fez o convite da Audiência Pública sobre a PEC 287 que trata da Reforma da Previdência Social que será realizada na próxima quinta-feira (11), a partir das 18h30 no Plenário Presidente Tancredo Neves. Sindicatos, entidades, estudantes, profissionais e trabalhadores de todas as áreas estão sendo chamados a demonstrar que a proposta precisa ser revista.

O vice presidente Benício Baldansi (PSL), parabenizou a Secretaria Municipal de Esportes pela abertura da Copa Futsal do Trabalhador, realizada na última sexta-feira (05). E também registrou o Troféu Operacional que a 151ª Companhia de Polícia Militar de Três Pontas recebeu em Lavras, no aniversário de 31 anos da Sexta Região da PM, entregue na quinta-feira (04).

Já Sérgio Eugênio Silva (PPS), disse que não poderia deixar de registrar os bochichos que ainda estão tendo sobre o Veto do Executivo, ao seu próprio projeto e a emenda apresentada pelo legislador, derrubado na semana passada por 8 votos a 2. “Continuam insistindo que a culpa de não pagar é minha. Isto é uma vergonha. Estão usando da minha proposta de ajudar os servidores, para levar informações erradas a eles e se promoverem em cima disso”, protestou. Serjão reforçou que o problema é questão orçamentária, ou seja, não tem dinheiro para pagar e não pensaram nisto antes de mandar fazer as horas extras e muito menos quando enviaram o projeto à Câmara. Ele também alertou que há rumores de que podem terceirizar o transporte escolar.

No Grande Expediente, o vereador José Geraldo Prado (PSD), parabenizou a Secretaria de Cultura, Lazer e Turismo pelo apoio ao Encontro de Motociclistas realizado no fim de semana, que reuniu famílias e pessoas de várias idades, no Sambódromo Jaime Abreu.

Coelho anunciou que a Secretaria de Indústria e Comércio, está preparando um grande projeto para a construção do Distrito Industrial. Local que terá infraestrutura completa para atrair empresas para aportar na Capital Mundial do Café e consequentemente gerar empregos.

DIA DO TRABALHO: Homenagens aos que se destacam na agricultura, saúde, comércio, cooperativismo e na função de servir a comunidade

Trabalhadores de setores variados, do público e privado, foram escolhidos após indicações feitas à Câmara Municipal para receberem a homenagem do Dia Mundial do Trabalho, celebrado em todo em 1º de Maio.

As indicações vieram do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares, da Câmara Municipal de Vereadores, da Associação Comercial e Agro Industrial, da Cocatrel e da Prefeitura de Três Pontas. Os indicados respectivamente foram: a responsável pelo setor da agricultura familiar Ana Maria Diniz Máximo, a enfermeira Chefe do PAM Giovania Rabello Pereira, o contador João Lúcio Bandoni, o Superintendente Administrativo Financeiro da Cooperativa José Fabiano Scatolino e o servidor municipal Robson Vicente da Silva.

Familiares dos homenageados e convidados prestigiaram a cerimônia solene. O prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD), o vice Marcelo Chaves Garcia (PMDB), o presidente da Cocatrel Francisco Miranda de Figueiredo Filho, ocuparam lugares de destaque no Plenário.

O ambiente ganhou clima festivo e de emoção com a apresentação dos maestros Wander Scalioni e Beto Maciel (foto), do Conservatório de Música Heitor Villa Lobos. No saxofone e no violão, eles presentearam a solenidade tocando aos homenageados a música Cio da Terra, composta por Chico Buarque e Milton Nascimento. De 1977, a letra segundo Chico, foi “uma canção de trabalho agrário” que “Bituca” compôs inspirado no canto das mulheres camponesas na colheita do algodão.

As placas comemorativas que simbolizam a honraria entregues pelos vereadores, foram acompanhadas por flores às mulheres. Cheios de sentimento e simplicidade, todos usaram a Tribuna para agradecer.

Ana Máximo que trabalha no Sindicato dos Trabalhadores Rurais já há 10 anos, agradeceu a confiança dos vereadores, dos companheiros de trabalho e diretoria e reforçou que os trabalhadores rurais e agricultores familiares são peças fundamentais na sua história.

Giovania Rabello trabalhou no Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas por 15 anos, passou pela Policlínica, o Centro Municipal de Saúde do Catumbi, Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica e Pronto Atendimento Municipal, onde voltou a trabalhar atualmente. A enfermeira disse que os servidores do PAM são muitas vezes mal entendidos, agredidos verbalmente e humilhados, mas nada a impede de trabalhar, inclusive o “castigo”, classificou a homenageada, que teve durante os últimos quatro anos, quando foi transferida na administração do ex-prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) para a Policlínica. Prestes a se aposentar, dedicou a homenagem aos companheiros de trabalho por onde passou.

O contador João Lucio Bandoni nasceu em Campos Gerais, reside em Três Pontas desde 1953 e 20 anos depois já começou a exercer a profissão. “A homenagem não é só minha, são aos meus funcionários, auxiliares e à Associação Comercial que nos ajuda nesta batalha” disse.

Com uma história profissional que se ajusta com a da Cocatrel, José Fabiano Scatolino está na cooperativa há 55 anos, e é o colaborador mais antigo da empresa. Atualmente ocupa o cargo de Superintendente Administrativo Financeiro, mas exerce a função de contador. Tem um detalhe fundamental, que o faz ser tão querido e conhecer tanto a Cocatrel, orgulho de Três Pontas. Scatolino como gosta de ser chamado, é o responsável pela assinatura de todos os balanços e procedimentos contábeis da cooperativa até hoje. Declarando sua fidelidade à Cooperativa, Scatolino revelou que a situação econômica invejável nem sempre foi assim, mas as conquistas são frutos de um esforço enorme de toda diretoria.

Por fim, o servidor municipal Robson Vicente da Silva, que entrou na Prefeitura para um contrato de dois anos em 1998 e já completa 19 anos de serviços prestados, vencendo as dificuldades lutando com a força de Deus. Ele próprio justificou que a homenagem se deve a sua dedicação ao trabalho. Agradeceu aos familiares, aos companheiros de Secretaria, a Câmara por comemorar a data e leu um Salmo da Bíblia.

Discursos reforçam importância do papel dos trabalhadores e trabalhadoras

O presidente da Cocatrel Francisco Miranda de Figueiredo Filho também fez um discurso. Agradeceu aos vereadores pela oportunidade de homenagear Scatolino e atribuiu ao parceiro de jornada, os adjetivos de homem simples, caridoso, carinhoso e modesto. Tanto é que Francisco acrescentou ao seu currículo outra função que exerceu por muitos anos – o de tesoureiro da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis.  “Ele tem muito trabalho dedicado ao Município e aos cafeicultores”, acrescentou Francisco Miranda.

O prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD), destacou que falar em trabalhador é pensar no futuro. Falando especificamente dos servidores que estavam sendo homenageados, o médico diz que não sabe o que seria da sua vida sem a enfermeira Giovania. Ao motorista Robinho, elogiou a forma como desempenha seu papel, na Secretaria Municipal de Transportes e Obras e não precisa cumprir ordens de superiores, motivo pelo qual é sempre observado. O prefeito também destacou a importância de Scatolino para a Cocatrel e da cooperativa para Três Pontas, da amizade que tem há anos com a Ana do Sindicato e da importância do comércio para a economia.

Falando do elo entre indústria e comércio, Dr. Luiz Roberto divulgou dados positivos da geração de emprego em Três Pontas. Apesar de acanhados, segundo o gestor, a Associação Comercial apontou que foram criados 59 postos de trabalho no Município, enquanto Varginha o saldo foi negativo, de 9 demissões. Ele não informou o período e se as contratações foram feitas para a colheita do café.

Antes do presidente Luis Carlos da Silva terminar, o vereador Maycon Machado representando os colegas por sorteio, subiu a Tribuna para falar. Para o secretário da Mesa, é por meio destes escolhidos que todos os trabalhadores devem se sentirem homenageados. Ele deixou sua preocupação, em consonância com o prefeito Dr. Luiz Roberto em aumentar as vagas de emprego aos trespontanos.

As divergências às homenagens da Câmara

Quem acompanhou a sessão de votação da Câmara ou chegou no final, viu a divergência entre os vereadores e a Assessoria que cuida do cerimonial. É que o presidente Luis Carlos, cobrou dos colegas que eles precisam passar os nomes de suas mães, para a sessão solene em homenagem na próxima segunda-feira (15). Alguns disseram que não haviam sido informados. Outros que as mães já faleceram, avisaram que indicariam outra pessoa. A Assessoria respondeu que só homenageariam que tivesse a mãe viva. Já Luisinho falou diferente e o questionamento tirou o vereador Antônio do Lázaro do sério. Por causa da solenidade das Mães, a reunião ordinária vai começar novamente as 18 horas.

Ainda sobre as homenagens, vereadores disseram que ficaram surpresos por não saberem quem seria os agraciados, nem mesmo a pessoa indicada pelo próprio Poder Legislativo. Foi o presidente Luisinho quem escolheu Giovania Rabello.

COMPARTILHAR

Comentários