A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe termina nesta sexta-feira (22), mas por causa do jogo do Brasil, quem integra o grupo de risco e ainda não se vacinou, deve procurar uma Unidade Básica de Saúde até amanhã (quinta-feira), já que a Prefeitura de Três Pontas decretou ponto facultativo. 

Estão no grupo de risco, idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, mulheres que tiveram filhos a 45 dias, detentos e funcionários do sistema prisional. Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas.

Apesar da divulgação da importância das pessoas se vacinarem, a Secretaria Municipal de Saúde afirma que vai encerrar a campanha, que não deve ser mais prorrogada, sem atingir a meta imposta pelo Ministério da Saúde. A maior dificuldade é conscientizar as mães a imunizarem as crianças. Das 3.073 que devem vacinarem contra a gripe, até agora, 2.288 doses foram aplicadas, ou seja 74,45%. A Secretaria orientou os Centros Municipais de Educação Infantis a solicitarem o cartão de vacinas das crianças atendidas, por causa da baixa procura. No geral, 11.080 trespontanos devem tomar a vacina, mas apenas 10.023 foram aos postos de saúde, o que representa 90,46%. A meta é atingir 95% no geral e em cada grupo.

A sobra da vacina já está sendo aplicada em crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos. Nesses grupos não será avaliada a cobertura vacinal, somente as doses aplicadas, mas a procura também está baixa.

De acordo com a coordenadora do Programa de Imunização Lara Miranda Silva, os critérios para eleger estes grupos foram discutidos com o Comitê Técnico Assessor em Imunizações (CTAI), com o Grupo Técnico em Vigilância em Saúde (GTVS) e Comissão Intergestores Tripartite (CIT) e foram definidos conforme a situação epidemiológica e vulnerabilidade para complicações, se justificando pelo fato de que o grupo de 50 a 59 anos apresenta maior carga de doença, elevado percentual de risco e maior vulnerabilidade para o óbito e as crianças de cinco a nove anos de idade apresentarem melhor resposta a vacinação, e que são um dos principais transmissores do vírus influenza na comunidade.

Arte Equipe Positiva
COMPARTILHAR

Comentários