Por causa do Carnaval, a Câmara Municipal de Três Pontas promoveu a sessão ordinária da Casa na noite desta quinta-feira (19). Apesar do clima de harmonia, como sempre, a oposição não deixou de fazer as criticas e a situação de enaltecer o Executivo. O foco principal desta semana foi o Carnaval. Ausente esteve o vereador Professor Popó.

O primeiro a se manifestar e abrir o leque de manifestações foi o vice presidente Geraldo Messias Cabral (PDT). Para o vereador a Secretaria de Cultura e toda equipe precisam ser reconhecidos por terem realizado uma grande festa, dentro das limitações financeiras do Município. “Foi uma festa agradável, tranquila, com a presença dos foliões, famílias e crianças, que movimentaram a Avenida. Houve poucas ocorrências e inclusive sem acidentes de trânsito”, registra Geraldo. Acrescentou que atualmente muitas pessoas tem condições de viajar, alugar algum local ou ir para a zona rural, mas quem não tem vai sim para a festa.

Ele também comentou a reportagem divulgada pela Equipe Positiva que informou que não houve problemas no atendimento do Pronto Atendimento Municipal (PAM).

Para o vereador Antônio do Lazaro, pelo que soube, não foi ninguém para a Avenida e o Carnaval foi uma vergonha. Como sempre faz, chamou o prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) de ditador e coronel e falou que os funcionários que são cargos comissionados são cachorrinhos de coleira do prefeito.

O líder do PPS na Câmara Sérgio Eugênio Silva rebateu a informação e disse que foi pouco na avenida e que havia muita gente no Carnaval. As imagens que foram postadas nas redes sociais mostram isto e ironizou… “a não ser que fizeram montagem, o que eu não acredito”.  Ele também lembrou que havia gente idosa, crianças que participaram de uma festa bonita realizada pela Prefeitura sem dinheiro.

Valeria Evangelista Oliveira (PPS), é testemunha de que a festa foi um sucesso. Ela estava todos os dias pontualmente no horário marcado para o início dos desfiles dos blocos. Apesar de não ficar postando nas redes sociais, fez questão de fotografar bastante a folia e ao que parece, depois das declarações de Antônio, ela vai mostrar e enviar em grupos, para mostrar o quanto estava organizado, com segurança feita pela Polícia Militar e Guarda Civil Municipal. “Brincaram de forma sadia, inclusive as crianças. Agora, isto depende da visão de quem estava lá ou de quem quer ver a realidade”, desabafou Valerinha.

A vereadora visitou na semana passada as obras de construção do Programa Minha Casa Minha Vida no Jardim das Esmeraldas e soube que as casas estão em fase de acabamento. Serão 316 famílias beneficiadas.

O vereador Vitor Bárbara falou sobre a terceira faixa da MG 167 entre Três Pontas e Varginha. Segundo ele, o prefeito Paulo Luis recebeu a cópia de um ofício que o vereador varginhense Armando Fortunato encaminhou a Brasília, ao governador Fernando Pimentel e a alguns deputados estaduais sobre a importância da obra, lembrando inclusive da Audiência Pública realizada em Três Pontas. “Quanto mais gente nesta causa melhor”, analisa.  Vitor Bárbara faz uma ressalva de que a terceira faixa não vai acabar com os acidentes, vai agilizar e fluir o trânsito mais rápido, mas é necessário a compreensão e paciência dos motoristas.

Paulo Vitor da Silva (PP), pediu o envio de um ofício a Secretaria de Educação questionando sobre a questão do transporte escolar na zona urbana. Ele entende que pelas declarações que sempre são dadas pelo Executivo, o momento é difícil, mas o Município sempre arcou com esta despesa, já que os recursos do FUNDEB são para o transporte rural. “Nada impede da Secretaria e ela tem obrigação legal de fazer isto. Tem localidade que paga o passe para os alunos. Outra questão é sobre o transporte dos professores. Tem gente que mora no bairro Meia Pataca, aproveitava o ônibus e agora tem que esperar o ônibus na Praça Cônego Victor. Paulinho ressalta que a cobrança não é uma questão pessoal, já que sua esposa é professora e trabalha na Escola Agrícola, já que ela inclusive pega o ônibus na própria Secretaria pertinho de casa todos os dias.

O petista Francisco Botrel Azarias, solicitou o envio de novo oficio ao prefeito Paulo Luis cobrando providências de um requerimento aprovado pelo Plenário, sobre a Academia de Saúde construída no bairro Santa Edwirges, que está abandonada. Para o vereador é preciso ocupar o espaço que foi totalmente depredado. Ele soube que a Secretaria de Assistência Social tinha a intenção de colocar no prédio uma extensão do CRAS, mas não aconteceu.

AINDA NÃO – Fim do voto secreto

Na semana passada estava na pauta e foi muito discutido a Proposta de Emenda a Lei Orgânica que acaba com o voto secreto da Câmara de Três Pontas. Os vereadores que assinaram como autores – Antônio do Lázaro, Edson Piu, Chico Botrel, Popó, Portugal, Joy Alberto, Paulinho e Itamar – defendem que o voto aberto, sem a utilização da urna, dá mais transparência no processo legislativo. O voto secreto é dado nas propostas de Moção de Aplausos, Vetos, Eleição da Mesa Diretora e cassação de mandato. Na semana passada, ela estava na pauta e acabou sendo retirada. A promessa era de que este seria o primeiro item da sessão desta quinta-feira, porém, um dos vereadores que são autores pediu vistas, processo está com ele e só pode entrar em votação quando este liberar para o Plenário. A intenção inicial deve sofrer algumas alterações que devem ser feitas nas Comissões Técnicas da Câmara, entre elas a de entrar em vigor apenas na próxima legislatura.

013

ORDEM DO DIA

Havia cinco projetos na Ordem do Dia e todos eles foram aprovados sem discussão. Por isto, a pauta de votação foi vapt vupt. Foram alterações no Plano Plurianual e na Lei Orçamentária, além de dar nomes a duas vias na cidade. Ruas João Corrêa Veiga e Dr. Carlos Antônio Fagundes de Souza, no bairro Jardim das Esmeraldas. Todos os projetos foram aprovados.

COMPARTILHAR

Comentários