O oitavo dia da novena do Beato Padre Victor ficou marcado por um evento inédito organizado pela Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda e que contou com a participação de todos os sacerdotes que atuam em Três Pontas, inclusive do Bispo Emérito Dom Diamantino Prata de Carvalho. A celebração contou com a participação no coral do grupo Arte Cotidiana, da Paróquia Cristo Redentor.

A missa solene desta quarta-feira (21), presidida pelo padre Sérgio, foi concelebrada pelos sacerdotes Noel e André e pelo Frei Emerson. Em seguida, uma enorme carreata com14 buzinaço percorreu diversos bairros, a primeira desde que o sacerdote foi recebeu o título de beato da Igreja Católica. Em um caminhão, os padres ladearam a imagem junto com a relíquia de Francisco de Paula Victor.

Ruas e casas foram ornamentadas. Varandas e janelas receberam quadros, banner’s e lembranças do Anjo Tutelar de Três Pontas. De prédios foram soltos muito papel picado e alguns até fogos de artifícios. Moradores saíram na porta das residências ao longo do caminho percorrido. O que chamou a atenção, é que nos bairros da periferia os devotos demonstravam mais fervor. Com o frio, no bairro Morada Nova, gente de todas as idades saíram até enrolados em cobertores, em demonstração de fé naquele que os fiéis tem a missão de comprovar através de um novo milagre a sua santidade.

Padres Ednaldo, Noel com a relíquia e André
Padres Ednaldo, Noel com a relíquia e André

01A carreata foi encerrada na Igreja de Nossa Senhora das Graças, no bairro Catumbi. Lá, a dona de casa Dona Lia Rosa foi surpreendida por um pedido feito por Padre Ednaldo Barbosa, que ela conduzisse a relíquia de Padre Victor até o altar. A frente do cortejo ela se emocionou e chorou muito.

Dom Diamantino concedeu as bênçãos e a imagem do Beato permaneceu na Igreja. Hoje, ela será levada de volta para a Matriz Nossa Senhora D’Ajuda em uma procissão luminosa, a partir das 20 horas, no encerramento oficial da primeira novena de canonização.

Fotos: Equipe Positiva

Comentários