Em Santana da Vargem não se fala em outra coisa a não ser a Eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal deste domingo (1º). É que serão os vereadores que irão escolher o próximo prefeito. Este gestor governará o Município até a realização de uma nova Eleição suplementar, que ainda não tem data marcada.

Nos bastidores partidos se mobilizam, as negociações avançaram nos últimos dias e grandes surpresas aconteceram. Com isto, o cenário político já parece estar desenhado. A grande jogada foi o convite do grupo político do ex-prefeito Argemiro Galvão (PDT), o vereador eleito Luiz Felipe Mendonça Rodrigues, o Felipão do PSL, que é do único partido aliado do atual prefeito Vitor Elói (PT).

Ele foi incluído na chapa como vice de Renato Teodoro da Silva (PDT) “Renato da Farmácia”. Assim, Renato vencendo domingo, Felipão de 26 anos, tem a oportunidade de logo no seu primeiro mandato, ocupar a presidência, já que o farmacista “sobe” para a Prefeitura. A chapa que foi inscrita no dia 27 de dezembro, tem ainda Silmara Honório (PSD), primeira secretária e Carlos Cesar Ribeiro (PDT), o segundo.

Vereadores tomam posse e elegem em votação secreta também o prefeito interino
Vereadores tomam posse e elegem em votação secreta também o prefeito interino

Uma grande notícia foi comemorada pelo grupo de Argemiro, que teria sido a adesão do atual vice prefeito de Vitor Elói, Gleyton de Souza (PSL). Ele trabalhou diretamente nas comunidades rurais durante estes quatro anos, nega qualquer união, mas pode seguir outro caminho.

Os nomes mais cogitados para disputar com Vitor Elói a Prefeitura é o filho do ex-prefeito Diogo Galvão, Renato da Farmácia e agora aparece Gleyton do Cajuru, que pode ser candidato.

Renato da Farmácia não quer falar nada antes do resultado de domingo, porém, adiantou que seus planos se for o prefeito interino, a intenção é conduzir a prefeitura com transparência. Sem saber qual a situação da Prefeitura, ele vai fazer um diagnóstico e mostrar as condições que terá para trabalhar, sem caluniar ninguém ou partir para o lado pessoal. “Minha intenção é criar uma harmoniarenato-arquivo, o que está faltando aqui em Santana”.

Renato tem 51 anos, é comerciante, agricultor e farmacista há 35 anos. Já cumpriu 5 mandatos na Câmara Municipal e foi três vezes presidente. Em 2012 se candidatou a prefeito e foi derrotado pelo atual prefeito Vitor Elói do PT.

Se ele for eleito, seu suplente Marcos Roberto Silva assume a vaga. A votação é secreta.

O PT e o PSL ainda não registraram nenhuma chapa para concorrer nas Eleições da Câmara. Os vereadores podem fazer a inscrição até o fim do expediente desta sexta-feira (30).

COMPARTILHAR

Comentários