[php snippet=2]

 

Unidade de Saúde está pronta a seis meses mais fechada por falta de profissionais

Denis Pereira – A Voz da Notícia

Médicas cubanas chegaram a Três Pontas no fim da tarde desta terça-feira (22) e foram apresentadas nesta quarta, em locais que elas vão trabalhar, em unidades do Programa Saúde da Família (PSF) e em Unidades Básicas de Saúde (UBS). As profissionais estrangeiras que integram o Programa Mais Médicos do Governo Federal, saíram logo cedo do hotel que ficaram hospedadas na primeira noite em solo trespontano, acompanhadas do secretário de Saúde de Santana da Vargem Hermógenes Vanelli. Na UBS do bairro Alcides Mesquita que ainda está fechada, elas foram apresentadas à secretária de Administração, Recursos Humanos e Meio Ambiente Evânia Rocha Moreno e ao prefeito Paulo Luis Rabello (PPS). A comitiva mostrou a elas a UBS, o PSF no Philadélfia e depois eles tomaram café no gabinete do prefeito onde secretários da Administração, vereadores e alguns funcionários as aguardavam.

DSC00844-001

O secretário de Saúde Hermógenes Vanelli, Mileidy Gonzalez, Yunary Rodrigues, o prefeito Paulo Luis e Sahili Rivera no centro de saúde do Alcides Mesquita, primeiro lugar visitado pela comitiva que apresentou os locais que elas trabalharão

Segundo o secretário de Saúde Hermógenes Vanelli, Sahili Rivera de 27 anos deve começar a trabalhar em 15 dias na UBS do Alcides Mesquita, pois ela é que está com o português mais afinado. O centro de saúde está pronto a cerca de seis meses, mas sem equipamentos e a prefeitura sem margem na folha de pagamento para contratações, ela ainda está fechada. Já Yunary Rodrigues (27) e Mileidy Dil Gonzalez de 33, vão trabalhar nos PSF’s dos bairros Vila Marilena e Padre Vitor. Com a chegada delas, o atendimento da cidade será ampliado para mais de seis mil pessoas, desafogando por exemplo, o posto de saúde do bairro Vila Marilena que é bastante pequeno e não atende mais a quantidade de moradores que o tem como referência. Os médicos que atendem nestes locais não serão demitidos, mas serão realocados em unidades que ainda possuem carências em atendimentos. Não é possível ainda divulgar uma data para que a unidade de saúde comece a funcionar, já que é necessária uma vistoria da Vigilância Sanitária Estadual para depois iniciar o cadastramento das pessoas que serão atendidas.

O secretário pontua que existem dificuldades para encontrar os profissionais e depois pagá-lo por conta da crise financeira que afeta todos os municípios. “Neste caso, a Prefeitura paga apenas despesas com hospedagem e alimentação, o que foi aprovado em um projeto de lei pela Câmara de Vereadores. Os pagamentos dos salários são pagos integralmente pelo Governo Federal através do Ministério da Saúde” disse. Ele completa que Minas Gerais recebeu nesta terça-feira mais 353 médicos cubanos, totalizando 14.200 do programa em todo o Brasil.

As cubanas estão prontas para trabalhar e ainda aprendem o português. “Eu estou muito feliz por poder ajudar a população de Três Pontas como médica. Vai ser uma experiência muito boa de poder conhecer o povo brasileiro, mais ainda em ajudar a melhorar a saúde dos trespontanos, comentou a médica Sahili Rivera que deixou em Cuba o marido e seus pais.

Já Yunary Rodrigues acha que é uma questão de tempo para se acostumar com a língua. “Se as pessoas falam pausadamente eu compreendo tudo e com o tempo vamos melhorando. Estou ansiosa. Vai ser uma tarefa difícil e eu vou me esforçar para atender bem as pessoas da comunidade. A experiência será diferente por causa da língua, mas por conta da medicina não, porque ela é única”, diz. Quando perguntando sobre o que ouvir falar em Belo Horizonte de Três Pontas, ela revela que a fama é que os trespontanos são pessoas gentis e acolhedoras.

Satisfeito com o resultado do esforço do seu secretário de Saúde Hermógenes Vaneli, o prefeito paulop Luis afirmou que as profissionais preenchem uma lacuna que se encontrava aberta, melhorando e otimizando o atendimento feito à população. “O salário de um profissional médico pesa no orçamento, mesmo sabendo da sua importância para a saúde do cidadão. Alguns se tornam inviáveis dado as questões legais que determinam a lei”, acrescentou o gestor.
Elas permanecerão em Três Pontas por três anos com possibilidade de renovação para mais três.

DESTAQUE 2

Ainda na região, as cidades de Santana da Vargem, Poços de Caldas, Jacuí, Delfinópolis, Carmo do Rio Claro, Passos e Nova Resende receberam médicos do programa.

[ot-gallery url=”http://www.equipepositiva.com/gallery/chegada-de-tres-medicas-cubanas-vai-permitir-colocar-ubs-em-funcionamento/”]

[php snippet=3]

COMPARTILHAR

Comentários