(foto: Arquivo Equipe Positiva)

Clésio Andrade (PMDB-MG) renunciou, nesta terça-feira (15), ao mandato de senador, de acordo com a Secretaria-Geral da Mesa. Em uma rede social, o político informou que deixa o cargo por motivos de saúde e para se dedicar a um tratamento médico.

Segundo informou a Secretaria-Geral da Mesa, o pedido de renúncia foi lido nesta tarde, em plenário, pelo presidente em exercício do Senado, o senador Jorge Viana (PT-AC). No ofício, o peemedebista informa que pede a renúncia “por motivo de acometimento de problema de saúde” e que precisará passar por tratamento durante o tempo que o resta de mandato.

“Não optei por licença, uma vez que considero prejuízo ao Erário público o recebimento sem o respectivo desempenho das funções e para ser coerente com a austeridade que imprimi durante todo o meu mandato de Senador com relação às verbas de representação e gastos com o gabinete”, justificou Andrade no ofício.

A carta de renúncia deverá será publicada no Diário do Senado desta quarta (16). Ainda segundo a Secretaria-Geral da Mesa, o segundo suplente, Antônio Aureliano Sanches de Mendonça,  filho do ex vice-presidente Aureliano Chaves deve ser convocado a assumir o cargo. Andrade ocupava a vaga no Senado desde 2011, substituindo o titular do mandato Eliseu Resende, que morreu em janeiro daquele ano. O ex senador é muito ligado a cidade de Três Pontas. É casado com a ex-prefeita Adriene Barbosa de Faria Andrade, atual presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG).

Veja a íntegra da carta de renúncia de Clésio Andrade lida no plenário do Senado:

“Sr. Presidente,
Venho, através deste, informar a V. Exª a minha decisão de renunciar ao meu mandato de Senador da República.
Faço-o por motivo de acometimento de problema de saúde (laudo médico anexo), que acarretará procedimentos e tratamentos que se estenderão pelo tempo que resta de meu mandato.
Não optei por licença, uma vez que considero prejuízo ao Erário público o recebimento sem o respectivo desempenho das funções e para ser coerente com a austeridade que imprimi durante todo o meu mandato de Senador com relação às verbas de representação e gastos com o Gabinete.
Nesses termos, renuncio ao meu mandato de Senador da República pelo Estado de Minas Gerais, agradecendo ao povo mineiro e aos Senadores dessa Casa, com a certeza de dever cumprido e de que deixo esse mandato a cargo de uma pessoa preparada para assumi-lo, o Sr. Antônio Aureliano Sanches de Mendonça, filho do saudoso ex-Vice-Presidente da República Federativa do Brasil, Sr. Antônio Aureliano Chaves de Mendonça.
Solicito a imediata leitura deste Ofício em Plenário, bem como sua publicação.
Senador Clésio Soares de Andrade”.

Em uma rede social ele publicou sobre sua decisão:

Amigos Mineiros,
Estou deixando o Senado Federal por motivos de saúde. Nos próximos meses estarei interrompendo esta comunicação para me dedicar a este tratamento. Espero retomar essa comunicação o mais breve possível. No retorno continuarei a defender os interesses de Minas, não mais como Senador, mas como cidadão Mineiro. Obrigado por tudo e até a volta.
(Com Informações G1)
COMPARTILHAR

Comentários