O trespontano Clóvis José Araújo Castro tem 75 anos e 51 deles dedicados aos Lions Clube, uma das maiores organizações internacionais de clubes de serviço do mundo, voltada para serviços humanitários, fundada por Melvin Jones. Ele é a cara do próprio Lions, exemplo de cidadania e fraternidade, tanto é que ele entrou no Lions um ano depois, em 1967, tem muitas boas histórias para contar e principalmente do que já foi feito em prol das pessoas e da comunidade. Ele guarda em casa, recortes de jornais com reportagens que registraram uma pequena parte desta história.

E em 13 de julho ele recebeu em Boa Esperança, a Comenda Ordem do Mérito Leonístico, Melvin Jones Fellow. A honraria é o reconhecimento máximo aos membros dos Lions Clubes e pessoas não vinculadas ao Leonismo que tenham prestado relevantes serviços ao movimento, às suas comunidades, à pátria e ao mundo, criando e fomentando elevado espírito de cooperação e compreensão entre os povos no atendimento às necessidades humanitárias através de prestação de serviços voluntários.

A escolha foi feita de forma diferente das tradicionais. Foi realizado um sorteio entre os distritos e incluindo o clube de Três Pontas, que foi contemplado com um das comendas. Os companheiros da cidade poderiam também sortear, mas para a surpresa de Clóvis, ele foi escolhido pelos membros e diretoria.

Foi convidado por conta da visita do Governador João Paulo Lima Teixeira. Como se determina, quando se dá posse a novos membros, um ex governador é quem preside a cerimônia e foi Clóvis o convidado. Mas não foi por acaso, para sua surpresa depois de anunciar a entrega da Comenda a um varginhense também presente, o trespontano foi chamado e recebeu palavras de carinho e reconhecimento. “Eu não sabia que iria ser homenageado. Sempre me dediquei desde o início ao Lions e me assimilo muito a filosofia leonística que é servir. Nunca recusei cargos na diretoria e falar que eu não gostaria de receber esta homenagem é mentira. Todos nós gostamos, mas eu nunca corri atrás. Só posso agradecer aos companheiros e a Deus. Fiquei muito satisfeito”, afirmou Clóvis Castro.

Clóvis Castro foi presidente por quatro vezes (1975/1976, 1984/1985, 2002/2003 e 2003/2004) e Governador de Distrito entre 1992 e 1993, na época o L20 que hoje se transformou no LC12. Há muitos anos não ocupa a presidência, mas seu trabalho é reconhecido por todos e sempre ocupa cargos na diretoria, principalmente de diretor de sócios. Apesar de poder escolher outras categorias, como afiliado, privilegiado, mas enquanto Deus lhe der forças, vai permanecer sócio ativo.

Ele revela que já conseguiu ajudar muitas pessoas, através do Lions, inclusive até com cirurgias dificílimas, que lhe dá a oportunidade de servir um pouco mais. “É impossível você receber um não, quando você é do Lions e se identifica como Leão. Agora por exemplo, está conseguindo que um haitiano, que está trabalhando em Três Pontas traga sua família para a cidade, inclusive sem ônus algum.

Clóvis trabalhou durante 42 anos na carreira de fotógrafo até se aposentar. Começou ainda aos sete anos de idade. Aos nove já era profissional e com 14, registrou as festividades do Centenário de Três Pontas.

COMPARTILHAR

Comentários