O presidente da Câmara Municipal Luis Carlos da Silva (PPS) retornou aos trabalhos nesta segunda-feira (06). Ele comandou a sessão que aprovou três projetos do Poder Executivo, em um clima sereno, bem diferente das reuniões desde a posse em 1º de janeiro. Talvez, a paz no Plenário Presidente Tancredo Neves, tenha sido provocada pela ausência do vereador Antônio Carlos de Lima (PSD). Ele foi acompanhar junto com o vice presidente da Câmara Benício Baldansi (PSD), a assinatura do convênio do Município com Furnas que vai garantir o retorno da balsa no Distrito do Pontalete. A vereadora Marlene Lima (PDT) ocupou o cargo de vice presidente.

No Pequeno Expediente, o vereador Luiz Flávio Floriano “Flavão” (PSL), falou pela primeira vez após a cerimônia de posse. Ele pediu união da Casa, ao afirmar que as pessoas tem reclamado das discussões durante as reuniões e ainda fez vários pedidos de moradores de vários bairros de faixas elevadas de pedestres.

O vereador Sérgio Eugênio Silva (PPS), revelou que foi convocado a prestar esclarecimentos no Ministério Público (MP), de uma denúncia que fez no Plenário ano passado, de que o dinheiro da obra de revitalização do Pontalete teria sido desviado, não para o bolso de terceiros, mas sim, para obras eleitoreiras realizadas na cidade em 2012. Denunciado pelas declarações que fez, lá, Sérgio contou que foi ouvido pela promotora de Justiça Dra. Ana Gabriela Brito Melo Rocha e soube que o caso deverá ser arquivado. “Fiz com a consciência tranquila, sem acusar ninguém. E a obra [Pontalete] estava parada e foi uma luta da Administração anterior para dar prosseguimento e concluí-la”, registrou.

O vereador também comentou a ordem dada pelo governador de Minas Gerais, de paralisar o projeto de engenharia da MG 167, entre Três Pontas e Varginha. “A gente está lutando há anos. Colegas que passaram por aqui, como o ex-vereador José Henrique Portugal (PMDB), realizamos Audiências Públicas em cidades da região e agora nos deparamos com uma notícia dessas. Se dando continuidade já estava difícil, imagina agora. Precisamos nos unir, cobrar de deputados para reverter esta situação”, terminou.

O vereador Geraldo Prado “Coelho do Bar” (PSL), demonstrou indignação com pessoas que na semana passada usaram o nome do Três Pontas Atlético Clube (TAC) ao disputar um amistoso com o Boa Esporte de Varginha. O time que se prepara para a Copa do Brasil goleou o suposto TAC por 11 a 0. O que deixou Coelho chateado como cidadão, esportista e vereador é que o clube está parado e “meia dúzia” de pessoas usaram o nome do rubro negro.

Projetos garantem continuidade de obras

Foram poucas as discussões em torno dos projetos que estavam na pauta. Ao contrário do que estava acontecendo desde a primeira reunião, não houve nenhum projeto inserido durante a sessão.

Todos eles tratam de aberturas de créditos especiais. São R$2.855.857,32 para a construção de duas creches Pró Infância do Governo Federal no Complexo Randal Diniz no bairro Padre Vitor e outra no bairro Eldorado. As obras já começaram e, segundo Sérgio Silva, a liberação da verba se deu através de muito esforço do então secretário de Educação, hoje vereador Érik dos Reis.

Ao usar a palavra, Érik explicou que o dinheiro foi conquistado em junho de 2013, mas por problemas com quatro empresas que tinham habilitação para fazer as obras, houve a demora. A demanda era muito grande e apenas quatro empresas para atender o Brasil inteiro. Por isto, o programa acabou sendo suspenso e remodelado em 2015 e só depois  realizado nova licitação. “É bom a gente explicar, porque pode parecer má vontade do gestor e não é” disse.

Érik só chamou atenção para todos os projetos que estavam na pauta, que em um dos artigos, as leis autorizavam uma nova abertura de crédito, caso necessário, sem precisar passar pela Câmara. Com a extinção deste item, os vereadores aprovaram estes recursos, às creches, R$155 mil do Ministério das Cidades para a Elaboração do Plano de Saneamento Básico e R$198 mil da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana, para recapeamento asfáltico. Sérgio lembrou que com dinheiro garantido pelo ex prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), é que a atual Administração está conseguindo recapear o bairro Antônio de Brito e outras vias.

Público que compareceu na sessão desta segunda-feira viu os vereadores mais calmos em uma reunião que demorou menos de uma hora
COMPARTILHAR

Comentários