Foi sancionada nesta terça-feira (09), no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, a Lei 22.857, de 08 de janeiro de 2018, que institui a Comenda Padre Victor. A lei estadual é de autoria do deputado Dalmo Ribeiro (PSDB) e destina-se a homenagear pessoas físicas e jurídicas que tenham se destacado em atividades relacionadas com o fomento à educação, à assistência social, ao combate à desigualdade social, à promoção da cidadania e da dignidade humana.

“É um importante reconhecimento pela vida e obra deste grande beato, que tanto fez pelo povo e pelo querido município de Três Pontas, no nosso Sul de Minas, reconhecida como terra do Padre Victor”, comemorou Dalmo Ribeiro.

A comenda será concedida, anualmente, em 15 de novembro, no município de Três Pontas, e a escolha dos agraciados será coordenada por um comitê a ser designado pelo governador do Estado. O prefeito do município será o presidente de honra deste comitê.

O deputado havia proposto que a comenda fosse realizada todo dia 23 de setembro de cada ano, data de falecimento do Beato Padre Victor, mas ela será concedida anualmente pelo governador, em 15 de novembro, um dia após a data de beatificação do sacerdote, que nasceu na cidade de Campanha em 12 de abril de 1927, mas que trabalhou durante 53 anos a frente da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda, depois de realizar o sonho de ser padre.

A cerimônia oficial de beatificado ocorreu em 14 novembro de 2015 em Três Pontas, sendo o Papa Francisco, representado pelo Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação da Causa dos Santos. Padre Victor se tornou o primeiro negro brasileiro a ser declarado beato pela Igreja Católica.

COMPARTILHAR

Comentários