A Associação Comercial e Agro Industrial de Três Pontas – ACAITP e o
PROCON:
Considerando que a greve dos caminhoneiros, reivindicando melhorias de
trabalho para a sua categoria, já entrando pelo 9⁰ dia, o consumidor
começa a ressentir-se da falta de alguns produtos, sobretudo gás de cozinha e combustíveis.

Considerando a recomendação da Procuradoria de Justiça do Estado de
Minas Gerais N⁰ 1/2018, informando que “aumento de preços exorbitantes
representa prática abusiva e é condenada pelo Código de Defesa do Consumidor”, podendo ensejar na instauração de investigação para apuração de responsabilidades.

Considerando que parte da população, antecipadamente, fez estoques de
produtos, visando suportar maior prazo para a normalização do abastecimento,
reconhecendo a necessidade de outros que ainda não o fizeram, estão alinhados e
esperançosos a um positivo desfecho desse movimento.

Lastreados na crença da efetiva e tradicional solidariedade do povo
trespontano, sugerimos:

Aos comerciantes – manterem suas atividades dentro da devida
normalidade, colocando todos os esforços possíveis para o atendimento da
população em suas necessidades básicas, observando a prática de preços justos e
alinhados com o Código de Defesa do Consumidor, fortalecendo a relação consumidor x
empresa, que deverá ser retomada e valorizada muito em breve.

Aos consumidores – manterem a calma e confiança nas instituições da
nossa comunidade, que estão trabalhando incansavelmente no sentido de
sensibilizar as lideranças envolvidas nesse processo de negociação, reconhecendo e
respeitando a necessidade de todos, especialmente às famílias de baixa renda, no
acesso de produtos básicos e necessários para a manutenção de nossas famílias.

Utilizarem os recursos básicos, notadamente ÁGUA (estoques reduzidos de produtos para
tratamento), minimamente com intuito de alongarmos o período de utilização.
À todos – mantenham a fé e serenidade. Os estoques dos comércios de
alimentos são suficientes para a manutenção do dia a dia.

Entidades sociais estão mobilizadas para a gestão de recursos importantes e disponíveis,
mantendo a normalidade das atividades de nossa cidade por um longo período. Planos
alternativos e emergenciais estão sendo implementados para o reabastecimento mínimo
nas atividades de segurança e saúde, prioritariamente hospitais, asilos e estabelecimento
prisional.

Crendo numa solução rápida e pacífica para esse impasse, ficamos na
expectativa da breve retomada das atividades da população com segurança
para a comunidade e nossas famílias.

Três Pontas, 29 de Maio de 2018

COMPARTILHAR

Comentários