A Justiça condenou nesta quarta-feira (14), o jovem Jonatas Emerson Ladeira de 24 anos, a 16 anos e seis meses de prisão, pela morte da namorada Kimberle Carolina Martire Moreira de 17. O crime aconteceu em 17 de dezembro de 2013, no bairro Residencial Santa Edwirges, em Três Pontas.

O rapaz que estava preso desde o crime foi a Júri Popular, que terminou no meio da tarde no Fórum Dr. Carvalho de Mendonça. Familiares da jovem acompanharam desde manhã a sessão e por várias vezes tentaram se manifestar, demonstrando indignação pela morte da moça.

Kimberle tinha uma filha de cinco meses com “Jhoninho”, como é conhecido, e não aceitava o fim do relacionamento. Ela estava na casa da irmã amamentando a criança. Ele mandava mensagens à adolescente querendo encontrá-la. A vítima acabou aceitando e quando saiu na rua, o casal começou a brigar. No meio da discussão, ele teria desferido seis facadas, na ex. Mesmo ferida, ela saiu pedindo ajuda. Foi socorrida mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois de dar entrada no Pronto Atendimento Municipal (PAM). Ele fugiu, mas se escondeu em um cafezal próximo ao bairro onde eles moravam. Minutos depois, foi preso e entregou a faca usada no crime.

Faca usada no crime (Fotos: Arquivo - Equipe Positiva)
Faca usada no crime (Fotos: Arquivo – Equipe Positiva)

Na época, a Equipe Positiva registrou o homicídio e ele contou à PM, que não sabia que tinha matado a ex-namorada, mas confessou que havia planejado matá-la por causa do fim do relacionamento e depois que estava arrependido. O motivo seria uma suposta traição.

Jhoninho já tinha passagens pela Polícia por receptação e anotava em um caderno, frases de apologia ao crime e declarava amor a Kimberle.

Na Sentença assinada pelo juiz Dr. Cristiano Araújo Simões Nunes, foi concluído que a pena é de 16 anos e seis meses de reclusão. Que o crime de homicídio qualificado, cometido com violência e grave ameaça, trata-se de crime hediondo, no qual se estabelece o regime fechado.

COMPARTILHAR

Comentários