Macaco apareceu morto no bairro Ponte Alta I. Com isto, bebês a partir do 6º mês de vida devem ser imunizados com a vacina disponível nos postos de saúde e na Policlínica

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Pontas recebeu na tarde desta segunda-feira (20), a confirmação de que o primeiro macaco encontrado morto no Município foi infectado por febre amarela. Vísceras do primata enviadas para exames e analisados por um laboratório de São Luiz no Maranhão, confirmaram que o macaco encontrado ao lado de um poste de iluminação, próximo do PSF Vila Marilena, no bairro Ponte Alta I, morreu por causa da doença do tipo silvestre.

Com a notícia oficial repassada pela Superintendência Regional de Saúde de Varginha, Três Pontas muda de categoria epassa a ser considerada área de surto, conforme determina o Ministério da Saúde (MS), mesmo não tendo casos confirmados em humanos.

“Vamos vacinar”, convoca a Enfermeira responsável pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), da Secretaria de Saúde Lara Miranda da Silva, lembrando que além do cartão é preciso levar o Cartão do SUS. O que muda a partir de agora, é que bebês já a partir do 6º e 8º mês de vida já devem receber a primeira dose. Antes, era somente a partir do 9º mês. Na questão das gestantes, continua sendo o médico que avalia a necessidade ou não da mamãe ser vacinada. Os idosos, a partir dos 60 anos, a regra continua a mesma. Idosos que ainda não tomaram a primeira dose devem procurar os postos de saúde, mas quem já tomou as duas está imune e não precisa se preocupar.

Lara Miranda orienta que aqueles que ainda não completaram 10 anos da primeira dose, não precisam se preocupar e não devem procurar as unidades de saúde, pois não se adianta a vacinação, pois estas já estão protegidas. Ela também tranquiliza quanto ao número de vacinas disponíveis. O estoque é suficiente para atender toda demanda, que cresceu após a noticia da morte de dois macacos encontrados no Ponte Alta I e no Centro e um terceiro também encontrado vivo na região central da Cidade. Os resultados dos exames dos materiais recolhidos nos outros dois macacos ainda não ficaram prontos.

A partir desta semana, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) passará a publicar o boletim de atualização sobre a situação da febre amarela duas vezes por semana, e não mais diariamente. Isto porque, justifica o órgão, que houve uma redução significativa no número de casos notificados diariamente. O boletim será publicado às terças e sextas, a partir das 15 horas, no site da SES-MG.

Policlínica continua funcionando em horário especial

A Secretaria Municipal de Saúde vai manter esta semana, o horário especial de atendimento da Sala de Vacinação da Policlínica. Os cidadãos podem procurar pelo serviço de 7:00 as 20:00 horas. Já nos postos, a vacinação volta a ser em horário normal, de 7:00 as 16:00 horas já que a procura na última semana nas unidades básicas de saúde foi muito pequena. Neste sábado (18), quando todos os postos de saúde ficaram abertos a procura maior foi apenas na Policlínica.

Desde 1º de janeiro até neste sábado (18), haviam sido aplicadas mais de 4,8 mil doses.

 

COMPARTILHAR

Comentários