*Aglomeração de pessoas que fazem o uso de bebidas alcoólicas e usam a pista de abastecimento preocupa a Polícia

Uma multidão causou confusão na Avenida Oswaldo Cruz, na primeira madrugada do ano de 2015, no centro de Três Pontas. Após a realização do show da Banda Beth Bacana na noite de Réveillon no Sambódromo Jaime Abreu, já de madrugada, foi preciso reforço policial, além do empregado na cidade e no evento que comemorava a chegada do ano novo. Vieram policiais militares de Varginha e Santana da Vargem.

Tudo começou porque a Polícia Militar encontrou no Posto de Combustível, um rapaz que estava sendo procurado acusado de ter agredido a ex namorada. No meio da multidão que se aglomerava no estabelecimento, pessoas tentaram intervir quando os policiais foram para prendê-lo. Houve resistência, desacataram os PM’s e chegaram até a danificar uma viatura. Diante da resistência e do tumulto generalizado, viaturas das outras cidades chegaram para controlar a situação. Ao todo oito pessoas foram presas, duas delas proprietários de veículos que estavam com som alto e tiveram os carros apreendidos.

Todos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Varginha, onde foi ratificada a prisão de Douglas de Oliveira Firmino de 31 anos, acusado de desacato e Wenderson Silva de 25 anos que teria sido o pivô da confusão, o que a PM chegou para prende-lo no Posto, depois de agredir a ex namorada.

Preocupação e constatação de que local é perigoso para aglomeração já não é de hoje

01

Já não é de hoje que a Policia Militar está preocupada com a utilização da loja de conveniência e do posto de gasolina para a realização de eventos de diversão e entretenimento, com uso de som automotivo, bebidas alcoólicas, gente fumando próximo as bombas de combustíveis e até fogos de artifícios como rojões são soltos. Só nesta quinta-feira (1º), foram pelo menos 10, porém, a polícia reconhece que é difícil identificar os infratores devido a tanta gente que se aglomera e fica por lá até quase amanhecer.

O local é totalmente inapropriado para a aglomeração de pessoas, fere todas as normas e instruções técnicas para eventos. Quem permanece por lá, corre um alto risco como na Boate Kiss em Santa Maria (SC), onde uma tragédia aconteceu e matou 242 pessoas e feriu 680 em janeiro de 2013.

“A situação é tão caótica que se nada for feito, pode haver um desastre. Basta deixar a situação como está. Há a necessidade urgente que se impeça que o posto seja usado para esta finalidade”, explicou o comandante da Polícia Militar Tenente Bruno Neves Tavares.

No Carnaval de 2013 por exemplo, um folião esbarrou numa das bombas do Posto, houve vazamento de combustível e um risco eminente de explosão, por isto, o local precisou ser isolado, o Corpo de Bombeiros chamado comprometendo a festa. Houve inclusive a possibilidade de se cancelar a Festa de Momo.

COMPARTILHAR

Comentários