quem nunca assistiu ou ouviu uma apresentação da Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro de Três Pontas, não é trespontano. É porque o grupo com cerca de 120 anos de fundação, se manteve apesar das dificuldades e das evoluções que vão acontecendo ao longo do tempo e persistiu em manter viva a tradição de ouvi-los tocar quando o dia nem amanheceu ainda todo dia 23 de setembro, no aniversário de morte do Beato Padre Victor e da Cidade em 03 de julho e, em tantos outros momentos que a Corporação abrilhantou que se tornaram inesquecíveis. Mas não existe banda sem instrumentos e apesar da extrema dedicação dos músicos, a renovação se torna necessária, porque eles acabam desgastados com o tempo.

 

A Corporação Musical Luiz Antônio Ribeiro, recebeu do governador Fernando Pimentel

O secretário de Cultura do Estado Ângelo Oswaldo, com Helbert e Wander

(PT) na última sexta-feira (03), no Palácio da Liberdade em Belo Horizonte, instrumentos musicais novinhos. Os trespontanos receberam um trombone de vara, uma clarineta um sax tenor e um bombardino. Ainda será entregue posteriormente um souza fone. O atraso por conta de problemas na licitação. “Estes instrumentos vem para renovar e das melhores condições aos nossos músicos, conta o maestro Wander Scalioni que está há 8 anos a frente da Corporação. Ele foi a Belo Horizonte junto com o presidente da banda, o músico Helbert Gama que também é um componente. Os jovens receberam um Certificado reconhecendo e registrando a banda de Três pontas no evento. Minas Gerais é o estado com maior número de bandas do Brasil.

Atualmente a Corporação Musical conta com 26 músicos, com idade entre 13 a 84 anos de idade, demonstrando que para a arte não tem idade.

 

43 cidades beneficiadas em Minas Gerais

O presidente da Banda Helbert Gama recebendo os instrumentos do governador Pimentel

Este foi o segundo lote de um total de 448 instrumentos musicais destinados a 85 bandas de 74 municípios mineiros.

Ao todo, foram distribuídos 265 instrumentos para 48 corporações musicais de 43 cidades, completando a entrega realizada, na quinta-feira (02), em Barra Longa, Território Caparaó, de outros 183 instrumentos, para 37 corporações de 31 municípios.

Foram investidos R$ 1 milhão por meio de convênio entre a Secretaria de Estado de Cultura e a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Minas Gerais (Codemig). O governador Fernando Pimentel destacou a tradição do programa no estado. “Nós temos que fazer justiça e dizer que este é um programa já antigo em Minas Gerais. Eu me lembro do ex-governador Hélio Garcia, neste Palácio, fazendo entrega de instrumentos. É uma política pública adequada, bem orientada, que vem sendo mantida por sucessivos governadores ao longo da história. É por isso que as bandas de música se mantêm, se sustentam. O governo do Estado está dando apoio a elas ainda que de forma singela, mas é uma forma importante”, afirmou. “A coisa mais difícil para a banda de música, às vezes, é justamente a aquisição de instrumentos. Custam caro, não são fáceis de adquirir. Pode parecer um apoio pequeno, mas na verdade é um apoio muito importante”, acrescentou.

Pimentel ressaltou que o investimento do Estado em bandas musicais valoriza a cultura mineira. Hoje, são 691 registradas em Minas Gerais. Dentre os instrumentos entregues na cerimônia desta sexta-feira, estão trompas, clarinetes, flautas, saxofones, trompetes, trombones, bombardinos, bombardões, pratos, surdos e bumbos. A ação se refere ao Edital de 2015 do Programa Bandas de Minas.

COMPARTILHAR

Comentários