A Banda PulsaSom cumpriu o seu papel e na maratona de shows em todas as noites de Carnaval, de sábado a terça-feira, o folião ficou bem servido com repertório que agradou, desde os mais jovens aos mais velhos.

No palco armado no Sambódromo Jaime Abreu passaram os blocos caricatos, cada um com suas características, alegorias, guardada a paixão pelos seus clubes e grupos, mas incomum na alegria e felicidade ao passarem e serem aplaudidos pelo público das arquibancadas ou em pé mesmo, admiraram a irreverência e a disposição.

Disposição principalmente dos foliões, que mesmo em alguns momentos com a chuva na madrugada não desanimou e curtiu desde as tradicionais marchinhas até os hits do momento. O maior deles, foi o tra-tra-tra-tra… da Banda Vingadora. O Paredão “Metralhadora” foi exigência e o sucesso meteoro do grupo baiano criado há 11 anos promete perdurar durante o verão.

09 ESTE

O PulsaSom é uma banda genuinamente trespontana, com 12 componentes e incluiu os dançarinos Myler Bueno e Roberto Fior Júnior, que sempre dão um show a parte.

A Banda de Marchinhas também de trespontanos, carregou todo mundo pela Avenida ao som das eternas canções de Carnaval, em seguida a dança.

O balanço é positivo e derrubou todas as expectativas pessimistas de que a folia não agradaria. A confirmação é da secretária Municipal de Cultura, Lazer e Turismo Débora Andrade. Na opinião dela, o Carnaval foi maravilhoso e trouxe surpresas agradáveis, como a matinê com o grupo de dança Move Dance de Alfenas, que teve até sorteio de brindes às crianças. Foi ele a primeira atração durante todos os dias, levando gente de todas as idades, famílias inteiras e crianças fantasiadas para a avenida mais cedo, tudo com a maior tranquilidade.

Por começar mais cedo, a partir das 17 horas, as 2:30 da madrugada a festa terminava depois de uma maratona para os organizadores. Só no último dia, na terça-feira que a uma hora, o som foi desligado e os foliões voltaram mais cedo para casa. Isto tudo por questão de segurança, por indicação da Polícia Militar, parceira fundamental em toda a organização disse Débora Andrade. “O prefeito Paulo Luis teve uma preocupação muito grande com a questão de segurança e não podíamos deixar de ouvir a PM que é sempre nossa parceira e entende do assunto”, acrescentou a secretária.

É obvio que problemas são inevitáveis e algumas confusões sempre acontecem. A PM ainda não divulgou um balanço oficial das ocorrências do Carnaval, mas o subcomandante da 151ª Companhia de PM de Três Pontas Tenente Sanges Marques Guimarães informou que as notícias são de que nenhum crime que chama a atenção foi registrado relacionado a festa, nem em Três Pontas e nem no Distrito do Pontalete, que segundo a organização chegou a receber por dia 4 mil visitantes. Durante os quatro dias, a Companhia de Polícia recebeu reforço vindo do 24º BPM de Varginha. (Fotos: Equipe Positiva)

06

COMPARTILHAR

Comentários