A direção da Unidade Prisional de Três Pontas convidou autoridades e parceiros para um café da manhã nesta sexta-feira (08). O motivo é agradecer pela parceria firmada para a reforma e otimização do prédio, que abriga atualmente cerca de 175 reeducandos.

Gradativamente, após deixar de ser Cadeia e ganhando estrutura e status de Presídio, ela é considerada uma das melhores estruturas da região mudando a visão que muitos tem de ser um depósito de bandidos. Os detentos cumprem a pena com dignidade e participam de muitos projetos que buscam ressocializa-los, para que, quando cumprirem a pena e ganharem a liberdade nas ruas, possam estar preparados. O Presídio não recebe presos de outras Unidades ou Comarcas. Estão encarcerados no Município, aqueles cometeram crimes em Três Pontas e ou Santana da Vargem.

No hall de entrada da Unidade, diretores, agentes e funcionários receberam representantes do Poder Judiciário, Ministério Público, Polícia Civil, Prefeitura, Defensoria Pública e empresários parceiros. Outra fiel parceira foi a Igreja Católica e a Pastoral Carcerária, que enviaram uma representante na visita.

02

A apresentação foi feita pelo diretor Washington Fonseca Borges. Ele recebeu os convidados, mostrou um vídeo com o antes e depois, prestando contas de tudo aquilo que foi feito com a ajuda de empresários e principalmente a Prefeitura, que segundo ele, nestes dois anos de administração do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), tem sido fundamental nas melhorias que aconteceram e continuam acontecendo. Isto porque, ainda faltam alguns detalhes na reforma do prédio, tanto nas galerias, como na administração.

Do lado de fora, foram construídos um almoxarifado e uma cozinha. As salas da administração foram otimizadas e cada setor ganhou espaço. A quantidade de salas não mudou, porém, a logística e a distribuição de servidores está ficando mais adequada para a realidade. Há áreas de produção e educação, salas de curativos e farmácia, arquivo, dos profissionais de segurança e reuniões. O pátio onde os reeducandos tomam banho de sol está repaginado. Os corredores que eram bastante escuros e sombrios, ganharam cores novas e claridade. A maior preocupação segundo Washington Fonseca era com as celas. “O desgaste interno das celas é muito grande. Era necessária esta reforma e manutenção interna e externa, na rede hidráulica e elétrica, até mesmo para evitar desperdício e gastos elevados com água e luz. E até evitar a possibilidade de incêndio, por causa de um serviço estrutural”, disse o diretor geral.

10Toda esta estrutura possibilita a realização de diversas ações de ressocialização, questão impar que destaca em toda a região, também neste quesito. Hoje, dos 175 presos, 50 estão na rua em atividades de trabalho remunerada, inclusive com Carteira de Trabalho assinada. Duas parcerias já estão funcionando e uma terceira está sendo fechada com a Unidade Prisional, para os albergados, aqueles que só vão para lá, para pernoitarem.

Permanentemente há mais de 4 anos, existe dentro do presídio uma equipe de 10 pessoas que cuidam da manutenção. Eles se dividem nos setores da biblioteca, limpeza, lavanderia, reformas e atividades internas de artesanato, esportivas, recreativas e religiosas.

Mesmo com um grande número de reeducandos, é preciso dignidade no cumprimento das penas. Assim também explanou o diretor de segurança do presídio Marco Aurélio Bispo da Silva, que leva o reconhecimento e o mérito motivacional pelas transformações que vem acontecendo no Presídio desde 2011, quando da ascenção de cadeia para presídio administrado pela Subsecretaria de Administração Prisional (SUAPI).

Cela da ala feminina, construida após a ascenção a Presídio
Cela da ala feminina, construida após a ascenção a Presídio

Enquanto autoridades assistiam ao vídeo, não se ouvia barulho vindo das celas e não exalava aquele cheiro terrível de antigamente vindo da rede de esgoto. Todas elas receberam uma lembrança em reconhecimento ao apoio que dão ao longo do tempo. “Aqui eles são tratados como seres humanos e não como antigamente como animal. Nós cuidamos dos presos com respeito, disciplina e educação e é isto que eles nos devolvem”, acrescenta Washington Fonseca.

Depois, eles conheceram a ala feminina construída com apoio do Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep) Travessia, a sala de atendimento dos advogados, os setores da administração, a lavanderia, a horta, a biblioteca e as salas de atendimento.

Hoje, Três Pontas oferece todos os profissionais necessários para atendimento aos reeducandos – psicóloga, assistente social e advogada.

09

PARTICIPARAM – O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), o juiz de Direito da Vara Criminal, Infância e Juventude e Execuções Penais da Comarca de Três Pontas Dr. Cristiano Araújo Simões Nunes, o promotor de Justiça Dr. Estevan Sartoratto, o Defensor Público Alessandro Júnior de Carvalho,  o delegado Dr. Andrey Michel Alves Leite, o pastor da Igreja Batista Central Luciano Virgílio de Castro e os empresários Agenor Garcia Rosa e Jaqueline Maria de Figueiredo Rodrigues, do Clube da Casa/Nova Era e Figueiredo Engenharia, respectivamente.

05 03 07 06 08

COMPARTILHAR

Comentários