*Esta é a ultima Paróquia que faltava o bispo visitar em Três Pontas

A celebração da manhã deste domingo (17), na Igreja de Nossa Senhora das Graças da Paróquia Cristo Redentor foi solene. O principal motivo foi a visita do novo bispo da Diocese da Campanha, Dom Pedro Cunha Cruz. Ele tomou posse em novembro e está percorrendo as paróquias do Sul de Minas. Já esteve nas paróquias Nossa Senhora D’Ajuda e Aparecida e faltava visitar, celebrar e conhecer a Cristo Redentor, a mais jovem paróquia que coincidentemente está completando neste mês de janeiro, 8 anos de fundação. A Igreja que passou por uma grande reforma, ampliação e revitalização, ainda não tinha o ambão e altar consagrados. Coube então, ao novo bispo dar a benção e fazer a aspersão com óleo sagrado. O ritual foi em seguida ao evangelho.

Dom Pedro já visitou quase 70 paróquias, faltando apenas 4 ou 5 em um território de 16 mil quilômetros quadrados. Além das matrizes, ele tem ido às comunidades rurais, atendendo a convites dos párocos. Na visão do Bispo, o pastor precisa conhecer o rebanho,

Sobre a impressão que teve da paróquia Cristo Redentor, ele achou bastante dinâmica e viva. Apesar das diferenças sociais que seus paroquianos enfrentam, o importante é a fé fervorosa do povo, o que suporta qualquer problema. “Peço sempre que as pessoas se abram a Deus, que todos os problemas são realmente resolvidos”, acrescentou.

Estas barreiras que padre Rogério Augusto enfrenta em Três Pontas, é uma realidade encontrada em muitas paróquias, umas mais outras menos. Cada município tem o seu perfil, mas de um modo geral, nesta questão, as características das desigualdades sociais são as mesmas. Mas não se pode fazer disso uma dificuldade para evangelizar, anunciou.

14Ainda na homilia, o reverendo que é natural do Rio de Janeiro (RJ), se abriu e confessou gostar de galinha caipira e de uma boa macarronada. Por isto, desde quando visitava famílias com seminaristas, nunca se importou com banquetes. “Gosto de comida simples e nunca tinha experimentado o tutu que tem aqui em Minas Gerais”, comentou em entrevista à Equipe Positiva. “O angu, a couve, o tutu e a galinha caipira também fazem parte do cardápio do mineiro e eu já tive a alegria de experimentar em várias cidades e paróquias que visitei”, respondeu sorridente Dom Pedro.

Padre Rogério deu as boas vindas a Dom Pedro. No fim da missa ele recebeu presentes
Padre Rogério deu as boas vindas a Dom Pedro. No fim da missa ele recebeu presentes

Nova paróquia e substituto de padre Guilherme

Antes de deixar a Diocese, o bispo emérito Dom Diamantino Prata de Carvalho, falou da necessidade de se criar a quarta paróquia em Três Pontas. Dom Pedro é cauteloso sobre o assunto e, diz que isto será fruto de estudo, pois é preciso avaliar a condição material de sustentar o padre de forma digna. Talvez, seja mais possível ampliar o número de sacerdotes em uma das paróquias já existentes, permitindo que ele saia para atender o território e a demanda pastoral que existe.

Falando na ampliação da equipe sacerdotal, Dom Pedro adiantou que a Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda terá nos próximos dias um novo padre, para auxiliar os padres Ednaldo e Mateus. É André, que virá de Pedralva para substituir padre Guilherme, que foi transferido para as paróquias de Santana do Capivari e São José do Itamonte.

Mensagem aos trespontanos

A mensagem que o bispo Dom Pedro Cunha deixou aos trespontanos, é na verdade um elogio ao privilégio que a comunidade tem da presença do Beato Padre Victor. “Com isso, a cidade respira um ambiente maior de santidade, pela propagação de seu modelo de vida, um padre bastante austero, abnegado e dedicado, vivendo na humildade e simplicidade. Estamos vivendo o Ano da Misericórdia e eu convoco os trespontanos a serem como um bálsamo que exala o amor misericordioso de Deus”, desejou o bispo diocesano.

VEJA A GALERIA DE IMAGENS PRODUZIDA PELA EQUIPE POSITIVA

05

COMPARTILHAR

Comentários