O domingo em Três Pontas foi marcado por atos de solidariedade, Pedal beneficente e Arrastão de Natal Sem Fome. Apesar dos gestos de um ano inteiro, o amparo e a caridade aumentam com a chegada do Natal e os gestos melhoram a vida de famílias inteiras no fim de ano.

Ciclistas como o comerciante Francis Henrique de Souza de 28 anos, uniu o hobby que tem em andar de bike, com o ato de solidariedade para ajudar a Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas. O dinheiro será investido na compra de uniformes para os funcionários.

O Pedal da República foi organizado pela Ordem DeMolay. Muito mais que cumprir um trajeto, o mais importante foi saber que o evento foi em prol do Hospital. “Nada melhor do que em uma manhã de domingo, estar praticando nosso esporte favorito, cuidando da saúde e entre amigos e o mais importante, que através disso estamos contribuindo com o nosso Hospital de nossa cidade. Uma combinação perfeita de saúde, lazer e caridade”, disse Francis Souza, que agradeceu e parabenizou a organização do Capitulo DeMolay que se empenharam para realizar o evento.

O trajeto foi o da “Gabiroba”, um trecho de 25 quilômetros bastante conhecido por quem adora curtir a natureza montado em uma bicicleta.

Foram feitas antecipadamente 50 inscrições em lojas do setor, que deram direito a uma camiseta personalizada do Pedal e ao sorteio de brindes no encerramento. Todos eles receberam um troféu de participação e o reconhecimento de que fizeram uma boa ação. Eles tiveram o apoio dos Socorristas Voluntários e da Polícia Militar.

Já no bairro Santa Edwirges dezenas de voluntários se reuniram para mais um Arrastão Natal Sem Fome da Associação dos Moradores dos Bairros Santa Edwirges e Santa Margarida (AMSESAM). O ato que completa em 2016, 12 anos, arrecada alimentos e mais um ano, será destinado à Assistência Vicentina e também ao Hospital São Francisco de Assis. Logo após a missa na Igreja do Sagrado Coração de Jesus, os voluntários foram divididos em equipes e com apoio de caminhões do Clube da Casa Nova Era eles percorreram diversos bairros. Até o início da tarde, batendo de porta em porta, os grupos conseguiram arrecadar alimentos, mas foram doados também brinquedos, colchões, cama, aparelhos de tv entre outros.

De acordo com um dos fundadores da AMSESAM Chico Botrel, o objetivo foi alcançado e a arrecadação deve ter atingido o mesmo volume de 2015, cerca de 2 toneladas de alimentos. Só quando for feita a separação é que o número oficial será divulgado. Porém, Chico comunica que quem não foi encontrado em casa, ou sua residência não esteve no roteiro e quiser ajudar, pode entrar em contato com ele pelo telefone 99802-2713. Ele terminou agradecendo aos voluntários, aos patrocinadores e a Equipe Positiva. “Sem a colaboraçãodsc00256 de todos a gente não conseguiria atingir a nossa meta”, afirmou Chico Botrel que está afastado da diretoria por exercer o mandato de vereador.

Um dos voluntários do Arrastão é o artesão José Vitor Silva, de 51 anos (foto), que há seis ininterruptamente tira um domingo de dezembro para se dedicar a iniciativa da Associação. Desde que começou a ajudar, faz questão de participar porque acredita que as pessoas precisam estar juntas a quem mais necessita.

O arrastão terminou na Avenida Oswaldo Cruz, onde eles se reuniram novamente para tirar fotos e se despedirem, com a sensação do dever cumprido e com o propósito de estarem juntos novamente em 2017.

COMPARTILHAR

Comentários