Eles não esperavam serem pegos, dentro do estabelecimento e acabaram se dando mal. A dupla de 15 e 20 anos foram para a Delegacia de Varginha depois de atuarem e serem descobertos pelas próprias vitimas que chamaram a Polícia Militar.

Um escritório de advocacia na Rua Bento Brito foi invadido durante a tarde de sexta-feira (27), em plena luz do dia, por volta de meio dia, no centro de Três Pontas. Entraram pela janela de uma das salas, reviraram o escritório inteiro e levaram um notebook. Depois que o furto foi constatado, portas e janelas foram reforçadas com trancas. Mesmo assim, não satisfeitos no sábado por volta das três da tarde, eles voltaram a agir, entraram pela janela da cozinha, pegaram um computador completo, um aparelho de DVD de carro e equipamentos de som. Só que eles deixaram tudo em um saco no muro de um terreno no fundo do Ginásio Coberto. Quando voltaram para concluir o serviço, havia gente vigiando, que ligaram para os advogados que chamaram a polícia. Eles foram pegos tentando pular o muro com o restante dos materiais. Davi Vitor Leopoldino de 20 anos que tem passagens por furto, roubo e tráfico de drogas, confessou que foi ele que estava furtando o escritório desde o dia anterior, mas o notebook ainda não foi encontrado. Um menor de 15 que ajudou o jovem a pular o muro, é de Lavras e estava visitando familiares na cidade. Um rapaz de 22 anos acusado de ter comprado o notebook foi levado para a Delegacia, juntamente com os dois. O maior ficou preso, os outros foram ouvidos e liberados. O advogado Luciano Reis Diniz critica a falta de segurança em uma área pública, como o Ginásio Poliesportivo. Segundo ele, quem mora ao redor do local se sente inseguro por conta de um enorme terreno nos fundos.

COMPARTILHAR

Comentários