Foi identificado no início da tarde desta quinta-feira (30), o corpo do senhor que foi atropelado e morto na MG 167, entre Três Pontas e Varginha. Gildenor José Grande de 76 anos é natural de Três Pontas mais estava morando com a irmã em Varginha a menos de uma semana.

De acordo com a irmã do aposentado, Uelma Grande, ele fazia tratamento psiquiátrico e morava há muitos anos em Três Pontas, junto com um irmão que faleceu a exatamente 15 dias. Uelma levou ele para morar com ela em Varginha a três dias, no bairro Nossa Senhora das Graças. Talvez ainda sentindo a falta do irmão com quem vivia há anos, ele saiu durante a noite de quarta-feira (29), sem que ninguém percebesse e pegou estrada e estaria voltando para casa na Rua Padre Artur Costa Campos, no bairro Aristides Vieira, onde morou.

Uma sobrinha assistiu a reportagem produzida pelo Programa Balanço Geral da Rede Record, apresentado por Fabiano Thibé e contactou a família que veio para Três Pontas.

O corpo foi encontrado por volta das 6:30 da manhã por um sargento do Corpo de Bombeiros de Varginha que passava pelo local, próximo a Fazenda Pedra Negra. Ele parou para dar socorro ao homem que estava caído no acostamento da rodovia, na pista sentido Três Pontas, mas ele já estava morto, com um corte profundo na cabeça. Como não portava nenhum documento, ele foi levado para a Funerária Cônego Victor, onde a família o identificou. Não há informação de quem teria atropelado seu Gildenor e não prestado socorro.

COMPARTILHAR

Comentários