De uma maneira em geral as Eleições de 2016 transcorreram de forma tranquila, sem incidentes que são até corriqueiros neste período de Eleição. A Polícia Militar em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com reforço do 24ª Batalhão de Polícia de Varginha, manteve policiamento fixo em todos os locais de votação em Três Pontas e Santana da Vargem, município que pertence a 273ª Zona Eleitoral, além de fazer a escolta das urnas na distribuição e no recolhimento dos equipamentos.

De acordo com o comandante da 151ª Companhia de PM de Três Pontas, Tenente Brunodsc01211 Neves Tavares (foto), esta Eleição foi bem mais tranquila do que nos anos anteriores, quando havia muitos incidentes, como a distribuição de panfletos caluniosos e difamatórios, afirma Tenente Bruno.

Os candidatos trabalharam de forma mais ética, sem muitas provocações e surpreendeu pela organização, uma parceria entre o Ministério Público de Minas Gerais, a Justiça Eleitoral, o Poder Judiciário e a Polícia Militar.

Nas ruas próximas aos locais de votação, não havia como nos anos anteriores aquela quantidade de santinhos jogados nas vias. A diminuição da sujeira é fruto da recomendação feita pelo MP de que os ‘sujões’ sofrerão sanções da legislação.

Ainda assim, na noite anterior, após as 22 horas, a PM fez busca e apreensão nos comitês de campanha e apreendeu materiais de campanha. “Isto trouxe um resultado positivo, na questão do despejo de santinhos e materiais na porta dos locais de votação”.

Alguns ainda insistiram em conseguir o voto dos indecisos, que catam o papel de qualquer um e leva às urnas. Foram filmados e recolhidos alguns materiais de candidatos que serão encaminhados ao Ministério Público.

dsc01183Candidato a vereador que foi eleito foi preso fazendo boca de urna 

Um candidato a vereador foi preso em Três Pontas fazendo boca de urna durante a manhã deste domingo (02) de Eleições, no Centro da cidade.

De acordo com a Polícia Militar, Benício Donizetti Baldansi de 58 anos candidato a vereador pelo PSL, foi flagrado através de um vídeo fazendo boca de urna, na Rua Nossa Senhora D’Ajuda na porta de sua residência, que fica em frente a Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira. Ele estaria distribuindo panfletos de campanha, o que é considerado crime.

benicio-baldansi-d
foto: divulgação TSE

De acordo com o sub comandante da 151ª Companhia de Polícia Militar Tenente Feliciano, a PM recebeu uma denúncia e direcionou uma guarnição até o local, onde foi constatado o crime eleitoral. A suspeita é que ele buscava os panfletos a todo momento, na tentativa de não configurar o flagrante. O candidato teria entendido a situação e acabou preso. O boletim de ocorrências foi registrado.

O candidato Benício Baldansi foi levado para a Delegacia de Policia Civil, onde assinou um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) e foi liberado em seguida. Benício foi eleito com 468 votos e vai ocupar uma das 11 cadeiras do Poder Legislativo.

COMPARTILHAR

Comentários