Os candidatos que estão disputando os Poderes Legislativo e Executivo de Três Pontas e Santana da Vargem e que fazem parte da 273ª Zona Eleitoral, se encontraram na manhã desta quinta-feira (18), com o promotor de Justiça eleitoral Dr. Artur Forster Giovannini e o juiz eleitoral Dr. Cristiano Araújo Simões Nunes.

Com o início oficial da campanha nas ruas, candidatos e eleitores passam a ter de cumprir uma série de regras elaboradas pela Justiça Eleitoral para tentar equilibrar a disputa.

O eventual descumprimento de regras vedadas aos candidatos pode levar a punições que variam desde o pagamento de multa até a cassação da candidatura, dependendo da gravidade da infração.

A reunião foi no Auditório da Cocatrel e contou com a participação de dezenas de candidatos dos dois municípios.

Eles puderam fazer perguntas sobre o que pode e o que não pode neste pleito. É que as restrições ficaram maiores e para evitar dificuldades, os candidatos tiveram a oportunidade e tiraram tudo quanto é dúvidas, desde as mais simples às mais consequências.

Dr. Cristiano falou sobre o uso de material de campanha e das restrições que foram impostas para estes 45 dias de busca do voto.

Uma das questões mais abordadas foi sobre o uso da internet e das redes sociais, que será o diferencial para levar as mensagens aos eleitores em um curto espaço de tempo.

Não se pode pagar por propaganda na internet, inclusive com impulsionamento de publicações em redes sociais ou com anúncios patrocinados nos buscadores.

Dr. Artur espera que candidatos sigam orientações e evitem problemas no pleito
Dr. Artur espera que candidatos sigam orientações e evitem problemas no pleito

Mas o candidato pode fazer propaganda desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais.

Pintar muros, ter cavaletes, fazer showmício com apresentação de artistas, confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor, são expressamente proibidos.

Sobre o uso de sonorização, uma das maiores reclamações dos últimos pleitos, os candidatos e empresas que prestam este tipo de serviço precisam ficar atentos ao volume e as áreas em que som são proibidos. Pode-se usar alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8 da manhã as 22 horas, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros.

COMPARTILHAR

Comentários