(Foto: Reprodução / Google Maps)

O prefeito e o vice de Elói Mendes,  Willian Cadorini (PDT) e Marcos Miranda Sodré Mendes (PTB), deverão ser afastados dos cargos. Os dois já haviam sido cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) em maio e haviam entrado com embargos de declaração, que foram rejeitados na última semana.

Conforme o tribunal, a Corte determinou que o prefeito e o vice sejam afastados dos cargos e que o presidente da Câmara Municipal, Silvério Rodrigues Félix (SD), assuma interinamente o comando do município até a realização de novas eleições.

A decisão com a rejeição dos embargos de declaração apresentados pelos políticos ainda não foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico. A partir da publicação, que não tem data específica para acontecer, prefeito e vice poderão apresentar recurso especial junto ao TSE. Eles deverão aguardar o julgamento fora dos casos.

Com a decisão, Natal Cadorini (PDT), que é tio de William Cadorini, também teve os direitos políticos suspensos por 8 anos. Natal foi candidato à Prefeitura de Varginha nas Eleições de 2016, quando terminou em 2º lugar.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Elói Mendes, prefeito e vice ainda não foram notificados oficialmente da decisão e vão aguardar que isso seja oficializado para se pronunciarem.

Natal Cadorini disse que vai recorrer ao TSE assim que for notificado. Ele disse ainda que acredita que a Justiça Eleitoral esteja equivocada, porque ele foi candidato em Varginha, onde sua situação está correta. Ele diz que não foi candidato em Elói Mendes e que, por isso, não teria motivos para ser processado onde não foi candidato.

A cassação

Em maio deste ano, o TRE decidiu cassar os mandatos do prefeito e do vice-prefeito por “prática de conduta vedada a agente público em período eleitoral”, utilizando a máquina pública para promover a candidatura.

O tribunal determinou também a “inelegibilidade por 8 anos aos candidatos”, ou seja, a suspensão dos direitos políticos durante o período. Esta sanção foi estendida a Natal Cadorini, que é tio de Willian e réu na ação. Natal foi candidato à prefeitura de Varginha  nas eleições 2016.

Fonte: G1 Sul de Minas

COMPARTILHAR

Comentários