Clique aqui e conheça a lista telefônica online do Comércio www.trespontasonline.com.br

* Cerca de 300 alunos participaram diariamente das atividades do projeto que ganhou adesão de crianças de toda a cidade

Quem passou pela Praça Cônego Francisco neste período de férias, que se encerra nesta segunda-feira (03), nem imaginava que as crianças da Escola Municipal João de Abreu Salgado estavam de férias. Aliás, pensava que eles estivessem fazendo alguma atividade extra classe, valendo ponto no boletim, muitos pontos, tamanho interesse e empenho.

Na verdade eles estavam participando de um projeto inédito em Três Pontas. A direção resolveu deixar as portas abertas e sabe o que o aconteceu? Os alunos voltaram para a Escola onde diariamente foram oferecidos palestras, oficinas de artes e esportes, atividades educativas, passeios e até sarau. E o mais interessante é que tudo foi aberto à comunidade. Talvez seja isto que a quadra do bairro passou todos estes dias vazia. A notícia chegou rápido aos estudantes de outras escolas municipais e estaduais, de vários pontos da cidade que passaram o dia inteiro no João de Abreu.

05

Quem estava radiante com o sucesso do projeto era a vice diretora Sônia Maria Montuani. Foi ela quem nos recebeu e contou que tudo começou com o grupo de teatro que existe na Escola. A ideia inicialmente era manter as aulas durante o período de férias. Elas deram tão certo que muitas crianças pediram para participar, os pais autorizaram e Sônia criou o projeto que abriu os portões do João de Abreu. “O projeto tem como objetivo principal trazer os alunos para a escola, no período de recesso escolar, para que possam participar de oficinas de aprendizagem que complementem a escolarização e contribuam no resgate da autoestima e dos valores fundamentais à convivência humana e à solidariedade, contribuindo assim para a formação pessoal e social e cada aluno.

Para tudo dar certo, o apoio da Secretaria de Educação que cedeu os estagiários foi fundamental. A colaboração direta do vice prefeito e secretário de Educação Érik dos Reis Roberto foi essencial. Todos acreditam que a escola precisa das famílias e da comunidade para ensinar, formar bons profissionais no futuro e acima de tudo transformá-los em cidadãos conscientes de seus direitos e deveres.

Durante estas duas semanas, os estudantes chegavam cedo e só iam embora no fim da tarde. Dos mais de 700 alunos, do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, 300 frequentaram diariamente uma infinidade de atividades que chamaram a atenção. Oficinas simultâneas de montagem e manutenção de computadores, culinária, maquiagem, campeonato de pipa com palestra da Guarda Civil Municipal (GCM), sobre os riscos do uso do cerol.

E os eventos já resultaram em boas iniciativas. De uma oficina de música sobre Milton Nascimento surgiu um Sarau. Da visita que fizeram na Associação Trespontana de Materiais Recicláveis (Atremar), as próprias crianças vão fazer a coleta seletiva dentro da escola. Do encontro que tiveram com os profissionais da Secretaria SAMSUNG CAMERA PICTURESMunicipal de Agricultura e da Emater, os estudantes vão construir um jardim suspenso de temperos e flores ornamentais, já que no interior do prédio não tem espaço de terra. Atrações musicais também não faltaram. O que é peculiar da Escola João de Abreu é que muitos artistas anônimos surgiram de dentro das salas de aula. Como Gleiber e Victor Hugo (foto) que começaram se apresentando em um evento da ampliação da coleta seletiva em outubro do ano passado. Agradaram tanto que no outro dia, repetiram o ‘show’ na Avenida Oswaldo Cruz e hoje fazem sucesso na região. Também estuda lá, o Caio Arcanjo, promessa da Música Popular Brasileira (MPB) que realizou a oficina do Clube da Esquina em uma homenagem a um O trespontano ilustre – Milton Nascimento e mostrou que tem bom gosto musical.

O sinônimo de férias é diversão, certo? Sim. E a direção se preocupou nisso. A programação ainda contou com uma caminhada super importante ao símbolo da Cidade, a Serra de Três Pontas e no dia seguinte uma manhã agradável nas dependências do Clube FelizCidade.

E sabe no que deu tudo isso. “A experiência trouxe tantos resultados positivos, que a Escola João de Abreu Salgado vai ficar aberta aos sábados para os alunos e a comunidade, na semana de recesso e nas próximas férias”, anunciou Sônia Montuani.

COMPARTILHAR

Comentários