Concurso recebeu 113.880 redações de todo o país e o trespontano foi o primeiro colocado

Um estudante de Três Pontas, que mora no bairro Jardim das Acácias ainda tenta entender como foi o escolhido no concurso nacional de redação do Projeto Jovem Senador 2016. A redação de Dilson Gabriel Pieve de 17 anos, que cursa o 3º ano do segundo grau, na Escola Estadual Prefeito Jacy Junqueira Gazola, concorreu com outros 113.880 estudantes matriculados no ensino médio de escolas públicas estaduais em todo o país com até 19 anos de idade. A comissão julgadora do Jovem Senador 2016 escolheu os três melhores textos do país. O grupo foi composto por um representante do Ministério da Educação – MEC, Vanessa Cristini da Silva Matos, um do Conselho Nacional dos Secretários de Educação – Consed, Rita de Cácia Vieira Martins de Sousa e pelos servidores do Senado Federal: Fabiana Queiroz Damasceno, pela Consultoria Legislativa; Fernanda Damiani Costa, da Secretaria-Geral da Mesa; Daniel Pandino Werneck, pela Secretaria de Comunicação Social.

A orientadora Luciana Barbosa, o estudante Dilson Gabriel e a diretora do Jacy Gazola Luciene de Carvalho
A orientadora Luana Barbosa, o estudante Dilson Gabriel e a diretora do Jacy Gazola Luciene de Carvalho

O concurso do Senado Federal teve o tema “Esporte, educação e inclusão”. Foram 27 selecionados um de cada estado que atuarão como jovens senadores em Brasília no próximo mês, de 28 de novembro a 03 de dezembro, e a cerimônia de premiação ocorrerá no dia 29 de novembro no Plenário do Senado Federal, onde Dilson vai representar Três Pontas. A diretora da Escola Jacy Gazola também vai a Capital Federal receber quatro computadores desktops de uso coletivo da instituição.

A notícia chegou na última quinta-feira (06), por telefone aos seus pais e no dia seguinte, odsc01322 campeão reuniu sua família e uma pequena equipe da escola para dar sua primeira entrevista exclusiva à Equipe Positiva, de muitas que virão.

A conversa foi na sala ao lado onde o agora famoso Dilsinho como é chamado fez a redação. O texto escrito em uma hora teve o tema “O esporte como agente transformador de pessoas e situações”. Nele, o estudante mencionou como esporte e educação podem incluir as pessoas no meio social, citando exemplos como Daniel Dias que não tem mãos nem pés e mesmo assim conseguiu mostrar à sociedade o valor que ele tem e a judoca Rafaela Silva que recebeu medalhas nas Olimpíadas, veio de família pobre e venceu. Foi justamente durante o grande evento que foi realizado no Brasil, que ele se inspirou e juntou o estímulo que a Escola deu.

Muito centrado nas palavras e demonstrando convicção, o aluno disse que nunca esperou um resultado como este. Pensou sim, em tirar uma nota boa, mas o primeiro lugar jamais. Nem mesmo quando passou pelas etapas eliminatórias, a municipal, a regional e a que foi feita no Distrito Federal. Uma semana antes da divulgação, o site do Senado postou que as redações estavam sendo escolhidas e os campeões seriam logo divulgados. Acompanhou para ver que posição ficaria. Antes de ser postado, o telefone de casa tocou e era de Brasília. Do outro lado da linha, alguém pediu permissão para conversar com o filho do casal de comerciantes Glória e Dilson. Depois de fazer algumas perguntas, informou que ele tinha ficado em primeiro lugar. Pensaram primeiro que era um trote, logo em seguida o próprio aluno ligou para a diretora Luciene de Carvalho Figueiredo Kilo que ainda não sabia da notícia. Em seguida, a lista com o seu nome já estava no site do concurso. Foi assim que eles não tiveram dúvidas de que tudo aquilo era verdade.

Dilson Gabriel com o pai Dilson Pieve, a mãe Gloria Aparecida e a diretora Luciene Carvalho
Dilson Gabriel com o pai Dilson Pieve, a mãe Gloria Aparecida e a diretora Luciene Carvalho

Esta é a primeira vez que Dilson Gabriel recebe uma premiação em redação, mas já recebeu menção honrosa na Olimpíada de Matemática e um certificado na de Astronomia. É apaixonado pelas feiras de ciências que são realizadas no Jacy Gazola e ganhou o primeiro e segundo lugares dois anos consecutivos.

Sempre teve dificuldade no português com concordância e o uso da vírgula, por isto, a orientação da professora Luana Barbosa foi fundamental. “Eu tinha medo de escrever, mas com o passar do tempo, fui desenvolvendo o gosto. Quanto mais eu escrevo, mas tenho vontade de escrever e o gosto pela escrita aumentou, graças a estas oportunidades,” adianta. Porém, ele revela que a paixão e curiosidade mesmo é pela ciência.

Deu para perceber como o campeão está ansioso para a viagem a Brasília. Ele vai junto com

Dilsinho, como é chamado na família, é o filho do meio d casal de comerciantes Dilson e Glória. Na foto, Afonsiane e Dilsiane que também estuda no Jacy Gazola
Dilsinho, como é chamado na família, é o filho do meio d casal de comerciantes Dilson e Glória. Na foto, Afonsiane e Dilsiane que também estuda no Jacy Gazola

a diretora e vão ficar lá uma semana com tudo pago. A experiência vai servir para promover uma reflexão não só para ele, mas para todos que vivem ao seu redor. “Quero que as pessoas percebam que é possível conseguir algo importante mesmo a gente não acreditando tanto”, disse.

A professora Luana Barbosa que o orientou na redação, soube pela escola que seu aluno era o campeão nacional do concurso do Senado federal. Se emocionou muito por saber da sua história de vida, vivenciar a sua dedicação aos estudos e por conhecer que é uma pessoa de berço. “Os nossos alunos do terceiro ano são todos muito dedicados e generosos e absorvem o máximo de seus professores. Isto é o resultado de toda uma equipe, que é coordenada por uma excelente direção”, enfatiza Luana. Na opinião dela, o êxito demonstra que é possível sim um aluno de escola pública que estuda e se dedica, vença. Toda orgulhosa, Luana que também é advogada, acrescenta que permanecer durante horas em uma sala de aula já é um estimulo pessoal, ainda mais quando vê um estudante seu no topo como Dilson.

Há 13 anos na direção da Escola Estadual Jacy Junqueira Gazola, Luciene de Carvalho Figueiredo Kilo respondeu que não tinha dúvidas de que o menino seria premiado. Seu histórico e sua trajetória, de bom aluno, dedicado e que gosta de ler muito, basta ver os registros na Biblioteca, a deixou convicta de que algo de bom viria deste concurso. Com aproximadamente 1,3 mil alunos, Luciene elogia aqueles que vão pegar Dilson como inspiração e exemplo de que todos podem chegar onde ele chegou.

Toda feliz, a mãe de Dilson Gabriel, Glória Aparecida da Silva só tem motivos para agradecer e atribuiu o sucesso de seu menino que ela costuma chamar de “ouro”, primeiro a sua dedicação pessoal e depois ao grande trabalho que a Escola Jacy faz desde o sexto ano. “Ele é um menino bem criado graças a Deus, não é de ficar pra rua, tem uma vida dedicada aos estudos e a gente está muito feliz com tudo que está acontecendo na vida dele”.

O pai Dilson Pieve nem sabia que o filho tinha participado do concurso, só soube depois do resultado, mas sempre observa o esforço do filho aos estudos. “Eu sempre acreditei que nestes concursos, uma hora ele ganharia alguma coisa, só não imaginei que seria tão rápido”, brincou. O perfil que seu filho do meio tem o deixa tranquilo, mas o casal de comerciantes está sempre pronto para incentivá-lo.

Nas ruas e na escola, os amigos e familiares estão demonstrando o orgulho que estão sentindo de Dilsinho e, ele espera que esta seja apenas a primeira de muitas vitórias. Se preparando para buscar uma vaga em uma universidade, o estudante agradeceu a família, a escola e seus colegas.

Menino espera ser exemplo para outros estudantes
Menino espera ser exemplo para outros estudantes
COMPARTILHAR

Comentários