* Com impasse entre os governos estadual e federal, donos de cães e gatos devem comprar a vacina na rede particular. Preço da dose pode variar de R$5 a R$20

Denis Pereira – A Voz da Notícia

Nem todos perceberam, mas quem tem cães e gatos já notaram que este ano ainda não aconteceu a Campanha de Vacinação Anti Rábica que é realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Serviço de Vigilância Ambiental. Geralmente no mês de agosto, os profissionais da saúde se organizam, elaboram os cronogramas com os postos de imunização. E é isto que cabe ao Município fazer, as aplicações. A responsabilidade pela aquisição da vacina é do Ministério da Saúde que envia para todos os Estados, que por sua vez, repassa a quantidade necessária para atender todas as cidades.

Há cerca de dois meses, a SMS recebeu um comunicado oficial da Secretaria de Estado de Saúde que a vacinação está suspensa para este período e que está sendo estudada, a possibilidade dela ser realizada em outro período, ainda este ano, provavelmente em dezembro. Porém, a própria secretaria estadual se colocou desfavorável. O que há de concreto até agora, é que a vacinação anti rábica não vai acontecer em 2014 em todo o Estado.

De acordo com o médico veterinário do Serviço de Vigilância Ambiental, Marcelo de Figueiredo Gomes, a vacina é válida por um ano e não realizar a campanha neste período traz há um risco enorme para a saúde dos animais e da população. Segundo Marcelo, a raiva é uma doença 100% letal, ou seja, uma vez que uma pessoa ou qualquer animal apresente sintomas, com certeza virá a óbito, garante. Não é a toa que a campanha é realizada todos os anos e há décadas. A raiva foi devidamente controlada com sucesso em função da manutenção desta campanha de vacinação. Não realizá-la pode trazer conseqüências nefastas à saúde pública, deixando a população exposta ao vírus da raiva. “A doença continua circulando no meio rural. Está presente nos morcegos e qualquer hora este ciclo silvestre pode fomentar o ciclo urbano, que não se tem há muito tempo. Isto pode se transformar em uma tragédia a nível nacional”, esclarece.

O médico aproveita para deixar as pessoas que tem cães e gatos em casa em alerta. “É preciso que a população permaneça bastante atenta com possíveis animais que apresente sintomas”. A recomendação é que os donos adquiram a vacina nas lojas agropecuárias, cooperativas e clínicas veterinárias. A dose que é individual, custa em média R$5. Nas clínicas, o valor deve ser maior e custar em torno de R$20 cada uma.

São diversos sintomas que o cão e o gato tem quando está com a raiva. A baba é um deles, porém, ela é sintoma de diversas outras doenças. A principal característica é a mudança de comportamento, ficam agressivos e principalmente às pessoas que o animal já está habituado. “Os cães podem estranhar e atacar a própria família. Eles começam a preferir locais escuros e deixam de interagir com as pessoas”, descreve Marcelo Figueiredo.

De acordo com o Censo, em Três Pontas existem 10 mil cães, sendo 8,5 mil na cidade e 1,5 mil na zona rural. Já os felinos são 1896. Destes, 1.396 estão na zona urbana e 500 gatos ficam nas comunidades rurais.

Esta é a segunda vez que a campanha não é realizada. Em 2011 houve a suspensão da vacinação por causa da reação desfavorável que aconteceu em animais no estado de São Paulo. Até que a vacina fosse investigada, a campanha teve que ser suspensa naquele ano. (Imagem: Ilustrativa)

COMPARTILHAR

Comentários