Denis Pereira – A Voz da Notícia

Uma trespontana de 29 anos está entre os feridos no desabamento de um viaduto na tarde desta quinta-feira (03), na Avenida Pedro I, próximo a Lagoa do Nado, região da Pampulha, em Belo Horizonte. Penélope de Fátima Ferreira Pelegrini, (foto) que moraMENINA DO ÔNIBUS na capital a cerca de seis anos, estava no micro ônibus 70 que foi atingido pela estrutura, junto com mais dois caminhões e um veículo. A imagem do veículo com a parte da frente toda destruída, ao lado de dois caminhões impressiona. O local estava em obras e segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, seria inaugurado neste mês. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

Penélope Pelegrini é natural de Três Pontas, mas foi para Belo Horizonte estudar. É noiva do também trespontano Lucas Almeida. Ela trabalha no Shopping BH e cursa publicidade. Foi o noivo que avisou à família que mora no bairro Parque Veredas II do acontecido. Depois de um tempo, ela ligou aos familiares e contou rapidamente o ocorrido. Ela perdeu um dente e sofreu um corte profundo nos lábios. Ela foi atendida no hospital Risoleta Neves e já está em casa.

Vídeos postados na internet e divulgados por emissoras de televisão, mostram Penélope sendo atendida, ainda no chão. Ela foi retirada do microônibus e é amparada por outros passageiros. O irmão dela, Ulisses Pelegrini conta que ela sente dores nas costas. Em outro, ela concede entrevista a Rede Globo exibida nesta tarde.

Vários amigos que a viram dando entrevista na TV deixaram mensagens na sua página. Em uma das postagens, Penélope responde que graças a Deus está bem, mas que perdeu um pedaço da boca e por isto está com dificuldades para falar.

Neste vídeo divulgado pela Globo News, Penépole aparece aos 40 segundos, assentada no chão de blusa escura, sendo amparada por uma outra mulher

Clique aqui para ver o vídeo

Neste outro vídeo, uma reportagem do MGTV 2ª edição, a trespontana chega no Hospital Risoleta Neves ela conta que entrou no ônibus, se assentou mais atrás e só escutou o barulho quando o viaduto veio abaixo. Ela aparece dando entrevista a TV Globo, aos 55 segundos deste vídeo.

Clique aqui para assistir

 

Estudante de publicidade que é de Três Pontas estava no ônibus que foi atingido pelo viaduto na Avenida Pedro I em BH
Estudante de publicidade que é de Três Pontas estava no ônibus que foi atingido pelo viaduto na Avenida Pedro I em BH

O desabamento

As equipes de resgate encontraram durante a madrugada desta sexta-feira (4) o corpo da segunda vítima do desabamento de umviaduto na Avenida Pedro I, próximo à Lagoa do Nado, região da Pampulha, em Belo Horizonte, ocorrido nesta quinta (3). Uma pessoa estava nas ferragens de um carro esmagado pela estrutura. Mais dois caminhões e um micro-ônibus foram atingidos.

O viaduto, que saía da Rua Olímpio Mourão e passava sobre a Avenida Pedro I, estava em construção e, segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, seria inaugurado neste mês. O acidente aconteceu na Região da Pampulha, onde está o estádio Mineirão, que vai receber uma partida da semifinal da Copa do Mundo na próxima terça-feira (8). A Avenida Pedro I é uma das vias de acesso ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, esteve no local do desabamento e disse que ainda é prematuro apurar responsabilidades. “Não sabemos se é falha de projeto ou de construção”, disse o chefe do Executivo, que afirmou ainda que a administração está empenhada em prestar assistência às vítimas. O prefeito decretou luto oficial de três dias na cidade.

Um segundo viaduto também está sendo construído ao lado do que desabou. Segundo o Corpo de Bombeiros, uma vistoria verificou que a estrutura deste segundo elevado foi abalada com a queda do primeiro. Partes do viaduto foram escoradas para evitar novos desabamentos.

A Construtora Cowan, responsável pela obra, lamentou o acidente em nota e disse que iria prestar apoio às vítimas. “A Cowan lamenta profundamente o ocorrido com o viaduto sobre a Avenida Pedro I. Neste momento, a prioridade é o apoio às vitimas e aos familiares. A empresa informa que já enviou ao local a equipe técnica para iniciar as investigações”, informa a nota.

A obra faz parte da meta 2 do Plano de Mobilidade do BRT, que seria usada durante a Copa do Mundo. Segundo a Secretaria Extraordinária da Copa, a Secopa, a construção tem verba federal, mas era executada pela Prefeitura de Belo Horizonte. O valor desta etapa da obra é de R$ 460 milhões, e, até agora, já foram executados R$ 445 milhões.

Veja mais no vídeo abaixo:

COMPARTILHAR

Comentários