Os sinais do acidente registrado durante a madrugada desta quinta-feira (28), chamam a atenção de quem passa nesta manhã, pela Avenida Ipiranga, no Centro de Três Pontas.

O lavrador que trabalhava em um lavador Edmar de Oliveira de 34 anos (foto), que conduzia um veículo Santana e subia a Avenida Ipiranga, perdeu o controle da direção e bateu em um poste de iluminação. Imagens do circuito de uma loja que fica quase em frente ao local do acidente registraram tudo. O carro subia em alta velocidade e com o impacto da batida, provoca um curto circuito e faíscas de fogo saem do poste atingido. Em poucos segundos, populares chegaram para prestar socorro.

Edmar estava no veículo com dois amigos, Enilson de Paula Cirino de 35 anos e Odair José de Araújo de 37. O motorista morreu na hora, o corpo ficou preso nas ferragens e foi retirado pelo Corpo de Bombeiros de Varginha que precisou ser chamado. Os dois passageiros foram retirados do carro pelo SAMU e por policiais militares, encaminhados ao Pronto Atendimento Municipal (PAM).

Enilson que estava no banco traseiro passou por uma cirurgia de urgência ainda de madrugada e permanece internado no Hospital São Francisco de Assis. Ele teve luxação no quadril e lesão em um dos pés, passa bem e não corre o risco de morrer.

Odair teve várias escoriações pelo corpo e pelo rosto, mas já está em casa. Enilson passou por cirurgia de madruga da e continua internado
Odair teve várias escoriações pelo corpo e pelo rosto, mas já está em casa. Enilson passou por cirurgia de madruga da e continua internado

Já Odair (foto) teve várias escoriações pelo corpo, mas os maiores ferimentosOdair ferido foram no rosto, passou por vários exames e já foi liberado. Na casa dele, no bairro Vila Marilena, ele nos contou que só lembra de ter visto o carro subindo a calçada e só acordou no Hospital. Porém, deu uma versão diferente do que as imagens mostram. O rapaz disse que o carro estava descendo. Ele não esconde que Edmar estava em alta velocidade e que todos eles haviam bebido bastante, algumas cervejas e doses de conhaque, que o próprio Odair havia pago. Os três amigos estavam dando umas voltas pela cidade e apesar de saber dos riscos que é beber e pegar a direção, não imaginou que poderia se envolverem em um acidente e que nele perderia um amigo de longa data. O rapaz só soube que o amigo tinha morrido no Hospital.

01

Inconformados com a morte do lavrador, a família busca entender o que aconteceu. Quem não parava de chorar era a mãe de Edmar, a aposentada Ilda Adão de Oliveira. “Meu filho era um rapaz muito querido, era uma benção na minha vida, me carregava no colo. Espero que Deus lhe dê um bom lugar”, lamenta Dona Ilda.

Dona IldaEla contou os últimos momentos que esteve ao lado do filho, quando ele foi buscá-la em uma igreja evangélica no bairro Aristides Vieira. O rapaz a trouxe de volta para casa por volta das 21 horas, no bairro Alcides Mesquita e disse que iria chamar o irmão para trabalharem juntos no dia seguinte e avisou que não demoraria.

O tempo foi passando e a preocupação de não ver o filho chegar, começou a preocupar Dona Ilda. Pouco mais de meia noite, ela e a nora saíram a procura dele, mas ninguém sabia onde estava Edmar. Depois de muita insistência com sua outra filha, a família foi até o Pronto Atendimento Municipal (PAM), lá contaram sobre o acidente, mas não revelaram que o filho dela havia morrido. Foi quando ela escutou alguém dizer que um deles havia morrido. O instinto de mãe falou alto e a aposentada então não teve dúvidas de que era o seu filho, a vítima fatal do acidente na Avenida Ipiranga.

Edmar deixa a esposa e um casal de filhos, um menino de quatro anos e uma bebezinha de apenas 11 meses. O corpo já foi liberado para sepultamento.

COMPARTILHAR

Comentários