image description

Fundação que mantém Grupo Unis chega a seu Jubileu de Ouro com histórias marcantes e um futuro promissor pela frente

Muitos pensadores e filósofos falam da importância de sonhar. Almejar algo ainda inexistente dá ânimo ao homem para superar limites e alcançar metas.

Os sonhos fazem parte da vida das pessoas. É comum, ao longo da história, ver grandes realizações que foram frutos de sonhos. Aos que sonham e realizam, costumamos chamá-los de idealizadores. Ousadia e dinamismo definem bem essas pessoas. E há 50 anos, um grupo formado por esses distintos homens, sonhou dotar Varginha e região de uma faculdade.

A cidade, que possuía pouco mais de 30 mil habitantes, tinha boas escolas dos níveis básico e médio, mas os jovens precisavam se dirigir a outras localidades para dar prosseguimento aos estudos. Varginha se alegrava com a criação de uma faculdade. Diversas lideranças se mobilizaram para que a realidade fosse possível, e o primeiro grande passo foi a assinatura, em 1963, da Lei Estadual nº 2.766, de 3 de janeiro, que autorizou a instituição da Fundação Universidade do Sul de Minas. A chegada de uma Instituição de Ensino Superior começava a ganhar forma.

Os primeiros cursos pretendidos foram as Licenciaturas em Matemática, Letras, Pedagogia e História que, na época, integravam a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Em abril de 1965, jornais locais já anunciavam em seus folhetins a perspectiva concreta de instalação da faculdade no município. A Igreja teve papel fundamental na chegada da Instituição. Naquela época, o apoio do clero tinha grande peso perante o Governo do Estado e foi pensando nesta articulação que o Professor Leopoldo Veiga Marinho (1915 – 1997), um dos idealizadores da Fepesmig, procurou o bispado que, na pessoa de Dom Othon Motta, sensibilizou-se com a ideia e ajudou na conquista. “A Faculdade de Filosofia nasceu sob a proteção do bispado. O bispo da Campanha era vanguardista, aceitou o desafio e o ideal de dotar Varginha de uma Faculdade.

Aqueles sonhadores anteviam o que hoje todos podemos comprovar: o Grupo Unis, tão sólido e reconhecido”, declara Monsenhor Domingos Prado da Fonseca, Decano da Fundação, em entrevista concedida em 2013.

Professor Leopoldo esteve presente, junto com outros idealizadores, na concretização deste sonho. Seu filho, José Eugênio Vilela Marinho, dividiu as lembranças que o pai guardou durante os 22 anos que foi Diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Segundo ele, “seu olhar visionário permitiu a chegada de uma das primeiras faculdades de nossa região, contribuindo, historicamente, para a formação de inúmeros jovens aqui do Sul de Minas”.

A Faculdade e a sede própria

UNIS 3

A criação da FAFI, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Varginha foi aprovada por meio do parecer nº 134/65 do Conselho Estadual de Educação. O dia 30 de setembro de 1965 marcou a primeira reunião extraordinária da Congregação dos Professores da Faculdade. O objetivo foi tratar do primeiro vestibular, que ofertou vagas nos cursos de Letras, Matemática, Pedagogia e História. As primeiras turmas estudaram no Colégio do Santos Anjos. O espaço foi cedido para que os cursos pudessem ser desenvolvidos.

Em 1968, cinco terrenos foram adquiridos para a construção da sede própria e no ano seguinte foi lançada a pedra fundamental da primeira instalação própria da Fepesmig. Em 1972 o edifício da FAFI, hoje atual Campus I, recebia seus alunos que buscavam o sonho do ensino superior.

A Fepesmig

Dr. Morvan Aloysio Acayaba de Rezende foi um dos fundadores da Fepesmig. Foi ele o responsável pela mudança em sua nomenclatura. Em 1974, enquanto exercia suas funções como Deputado, apresentou na Assembleia Legislativa de Minas Gerais o Projeto de Lei nº 1.054 que propôs a alteração na denominação da Fundação Universidade do Sul de Minas para Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas. O projeto foi transformado em lei e foi assinado pelo então Governador do Estado, Rondon Pacheco.

O estatuto da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas foi aprovado pelo governo do Estado. “A criação da Fepesmig tem escritura lavrada no cartório do 1º Ofício de Varginha e fui o representante do Estado. Fui nomeado pelo Governador para os atos constitutivos da Fundação. Todos nós, professores, no começo, ajudamos a biblioteca. Relacionamos nossos livros e os emprestávamos aos alunos que os solicitavam. Estávamos altamente motivados com o interesse dos estudantes”, relembra.

A história segue seu curso

A Fepesmig contribuiu para a realização dos sonhos de milhares de alunos. Desde sua fundação, diversos momentos marcantes ficaram registrados na história da região. A chegada da Faculdade de Engenharia (FENVA) foi um desses marcos. Ela, que antes funcionava de forma independente e no prédio da antiga Escola Coração de Jesus, passou a fazer parte da Fundação, com seus cursos de Engenharia Mecânica e Química. No ano de 1987 um novo Conselho Curador foi nomeado pelo governador do Estado. À frente estava o Professor Hans Dieter Hergermann, que assumiu o cargo de Presidente da Fundação. Junto como os demais membros, foi dada a missão de reestruturar os procedimentos administrativos e a condução unificada das duas unidades. “Nós tínhamos a obrigação de conciliar financeira e eticamente as duas faculdades. O Centro Técnico Industrial S/C Ltda era o dono da Faculdade de Engenharia. Eles quiseram vender e nós a compramos”, lembra Professor Hans.

O sonho havia se concretizado e motivou outros a caminharem para a ampliação de novos horizontes. O crescimento trouxe a expansão do prédio da FAFI, que ganhou anfiteatro, novas salas de aula e laboratórios. A faculdade de fim de semana foi dando lugar a aulas regulares, novos cursos foram ofertados e era chagada a hora de ganhar novos rumos. A Fepesmig, que contou durante anos, com o apoio da UEMG (Universidade Estadual de Minas Gerais), decidiu caminhar para horizontes mais distantes. Mais um sonho se lançara para fora do plano idealizador: chegava ao Sul de Minas o Centro Universitário do Sul de Minas, Unis-MG, resultado da fusão entre FAFI e FENVA. Sua chegada foi marcante para a história dos que o idealizaram. “Passamos pelo descrédito de muitos para a realização deste feito. Era uma transição que precisava ser feita. Víamos o futuro promissor que esta ação traria e levamos o plano à frente. Hoje vemos que a luta valeu a pena”, ressalta o atual Presidente da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas, Prof. Me. Stefano Barra Gazzola.

A Cidade Universitária

UNIS 2

A transformação em Centro Universitário trouxe para Varginha e região mais mobilidade e possibilidade  de ofertar cursos que atendessem às demandas da comunidade. Das antigas FAFI e FENVA, nasceu o Unis-MG, que trouxe consigo a oferta de mais graduações, a ampliação de seus campi e uma educação mais promissora, que atendia cada vez mais aos anseios daqueles que buscavam uma educação de qualidade. E novamente o sonho precisava sair do papel. O espaço físico já não comportava a realização de tantos outros sonhos. Cada vez mais alunos ingressavam e era preciso expandir. E foi em 2008 que nascia o projeto da Cidade Universitária. O objetivo era dotar Varginha de um campus avançado, que fosse construído com o intuito de acompanhar as crescentes e pujantes necessidades dos cursos superiores. Cinco anos depois, os primeiros setores técnico-administrativos migravam para os prédios construídos próximos ao trevo do Aeroporto. O emaranhado de concreto e ferragem começava a ganhar vida. Tudo foi preparado para receber os alunos, que chegaram pouco tempo depois, dando àquela obra o verdadeiro sentido pela qual foi construída.

Hoje a Cidade Universitária é uma construção de mais de 230 mil metros quadrados, que pode ser considerada mais que um ambiente educacional: agrega conceitos de sustentabilidade, harmonia e incentiva a convivência. A estrutura possui salas de aula modernas, ampla Biblioteca e pontos de apoio aos estudantes como a Ouvidoria e o Centro de Atendimento ao Aluno Sua Vez. O Centro de Convivência é outro diferencial, com lanchonetes, restaurante e o Stand By, um espaço destinado ao lazer. A sustentabilidade também é contemplada no projeto, que trata a água da chuva, além de uma área verde de Idealizado pelo Presidente do Grupo Educacional Unis, Prof. Me. Stefano Barra Gazzola, o espaço está em contínua modificação. Com o passar dos meses, novas obras foram sendo construídas e inauguradas no local, a exemplo da Fonte Movimento e Liberdade e do Espaço Inovação e Criatividade, além de diversos laboratórios e do prédio da Unidade de Educação Executiva que conta com salas executivas, com capacidade para até 160 pessoas sentadas, podendo ser modulada em seis salas menores; além de mesas redondas para rodadas de negócios e reuniões. Todas possuem ar condicionado, data show, carpetes, mesas executivas e sistema de som integrado preparados para qualquer tipo de capacitações, treinamentos, reuniões, cursos e eventos em geral. “A Cidade Universitária é uma obra sonhada e realizada para atender aos anseios de toda a região. É um orgulho para nós deixarmos mais esse legado para a história da Fepesmig, que sempre se preocupou em aliar qualidade e crescimento”, destaca Prof. Stefano.

A Fepesmig hoje

Meio século depois, o cenário atual conta com um Grupo Educacional que se preocupa com a formação desde a educação infantil à pós-graduação. Dois colégios (Alpha, em Varginha e Nova Geração, em Três Corações) oferecem Educação Infantil, Fundamental e Ensino Médio. Há, ainda, os cursos técnicos, e a preparação para o Vestibular. No Ensino Superior, há Instituições em Varginha, Três Pontas, Pouso Alegre, Betim e Cataguases, além de polos de educação a distância espalhados por todo o país. A Pós-Graduação oferta cursos reconhecidos por diversas entidades do setor. A internacionalização é uma realidade. Parcerias com Instituições de Portugal, Estados Unidos, Bolívia, Chile, Paraguai, Espanha, Hungria e Argentina permitem que alunos possam conhecer culturas distintas e aprenderem mais sobre sua profissão. Atualmente 18 alunos estrangeiros estão em Varginha e 15 brasileiros estão estudando em A dedicação de seus colaboradores também rende frutos. O Grupo Unis foi reconhecido pelo GPTW (Great Place to Work) como uma das melhores empresas para se trabalhar no estado. “A Fepesmig e todas as suas mantidas buscam sempre a excelência, a inovação e a prestabilidade em cada pequeno ou grande momento que a vida coloca à nossa frente. Sonhamos com o futuro, por isso vivemos intensamente o presente. Em 1965 todos os idealizadores da Fepesmig sabiam que não seria fácil, mas encararam o desafio. Acreditavam que daria certo, mas não imaginavam que a pequena faculdade de final de semana se tornaria um Grupo Educacional forte e com atuação regional, nacional e internacional. Da modesta Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, ao Grupo Educacional Unis, há um ponto em comum: a crença de que a educação é um dos principais pilares para o crescimento e o desenvolvimento das pessoas. Temos muito a comemorar, mas principalmente, temos um longo caminho a trilhar. A história não termina aqui. Temos a obrigação de seguir com o legado que aqueles sonhadores de 1965 iniciaram. No que depender de nós, meio século é apenas o começo”, finaliza Prof. Stefano.

A Fepesmig, hoje Grupo Unis, nasceu desse sonho de transformar a região através das pessoas, pois quando um sonho se torna realidade, ela inspira novos sonhos. Desde então, milhares de histórias se juntaram à nossa, em uma caminhada cheia de desafios e conquistas, que juntas formam um Novo Unis para um Novo Tempo.

 

COMPARTILHAR

Comentários