[php snippet=2]

 

* Irredutíveis durante a assembleia realizada pelo sindicato da categoria, tendência é não aceitar nenhuma proposta da ACAI e manter estabelecimentos fechados a partir das 13 horas 

Denis Pereira – A Voz da Notícia 

Empregados dos estabelecimentos comerciais ouviram e atenderam o chamado do Sindicato dos Comércios de Varginha e Região (SINDECOM) e lotaram de novo o Plenário Presidente Tancredo Neves da Câmara Municipal de Três Pontas na noite desta quarta-feira (23). De novo, usaram cartazes alusivos ao cumprimento da lei de 2010, mas colocada em prática somente em novembro de 2013 que determina que o comércio feche as portas aos sábados as 13 horas. A polêmica se arrasta desde o fim do ano. Diversas reuniões foram realizadas, na Associação Comercial e Agro Industrial de Três Pontas (ACAI-TP) e com o SINDECOM. Em algumas delas, representantes do Executivo e Legislativo estiveram presentes. Alguns vereadores demonstraram preocupação quanto as conseqüências que elas teriam na economia, geração de emprego e renda, mas esperam um acordo entre as partes. Já o Executivo é taxativo que lei foi feita para ser cumprida.

Desta vez agora, depois que a ACAI apresentou no Ministério do Trabalho e Emprego em Varginha uma proposta para ser apresentada aos comerciários, o sindicato da categoria fez uma chamada geral e conseguiu com que todos assinassem uma lista. Ao chegar na Câmara, somente os funcionários registravam suas presenças para conferir o número de votos com os presentes. Empresários e sócios, contrários ou não a mudança não puderam participar para evitar a nulidade da votação.

Presidida pelo assessor jurídico do sindicato Dr. Joel Vieira ele começou lembrando da importância da manifestação de todos que é valida e reconhecida, fazendo valer seus direitos. Como determina uma assembleia, os participantes votaram secretamente em uma urna, lacrada na presença de todos. Na cédula de votação, os comerciários puderam, no verso, apresentar sugestões rápidas. “Você autoriza o Sindicato a negociar novo horário de funcionamento do comércio de Três Pontas?, a pergunta feita e dois campos a serem assinalados. Se sim, o sindicato irá negociar com a ACAI se não, o advogado acredita que de uma vez por todas a lei deva ser cumprida. Ainda segundo ele, uma empresa foi contratada e dados comprovam que não houveram demissões por conta da jornada de trabalho de 44 horas semanais.

A proposta tem vários pontos. O funcionamento do comércio varejista de 8:00 as 18 horas de segunda a sexta-feira. Aos sábados de 8:00 as 15 horas. Diante da manifestação que seria difícil os empregadores aceitaram, foram feitas propostas de 8:00 as 14 horas e de 9:00 as 15 horas, exceto lojas de materiais de construção que já tem horário diferenciado, de segunda a sexta de 7:00 as 18:00 e de 7:00 as 12:00 horas.

Há um grande índice de reclamações dos funcionários que trabalham nos supermercados. A proposta é de funcionarem de 8:00 as 20:00 horas de segunda a sábado e aos domingos de 8:00 as 14:00 horas, com uma gratificação. As distribuidoras de gás que hoje funcionam até 24 horas, o horário deverá ser de 8:00 as 21 horas. Falta definir o horário de abertura e fechamento das locadoras, cujos empresários gostariam de permanecerem abertos de 10:00 as 22:00 horas todos os dias. Uma funcionária afirmou que mesmo fechando as portas as 13 horas, existem lojas em que são permitidos aos clientes ficarem escolhendo mercadorias até por volta das 15 horas. Dr. Joel afirmou que casos como estes precisam ser denunciados ao sindicato. “No início nós estávamos recebendo muitas reclamações, agora elas pararam. Nós estamos a disposição para fazer as averiguações, mas precisamos que vocês que estão aqui nos falem o que está acontecendo, mesmo que de forma anônima”, pontuou.

A cada proposta apresentada durante a reunião, irredutíveis, os funcionários se manifestavam contrariamente e pediam que os companheiros votassem pelo não. Em um malote, que funcionou como uma espécie de uma urna, que foi lacrado, eles receberam uma cédula e de forma sigilosa, sem se identificarem apenas assinalaram a opção desejada. A apuração deverá ser feita até a próxima sexta-feira, dependendo apenas da disponibilidade do gerente regional do Ministério do Trabalho e Emprego Mário Ângelo Vitório. O resultado será repassado a ACAI e depois divulgado à imprensa.

Como vantagem os empresários prometem custear um plano assistencial de saúde, com o pagamento de consultas e exames. Todas seriam obrigadas a adotarem o sistema de ponto.

O presidente da Câmara Sérgio Eugênio Silva (PPS) e o vereador Chico Botrel acompanharam a assembleia.

[php snippet=3]

COMPARTILHAR

Comentários