Foto: Divulgação Grupo dos Gaioleiros

O encontro deles foi oficialmente pela primeira vez. Mas não era apenas para curtir e se aventurar nas trilhas do alto do Morro da Cocada. Gaioleiros e jipeiros receberam amigos da região neste domingo (25), para um ato de nobreza. O objetivo desta vez é uma causa que está mobilizando pessoas da cidade e da região. Ajudar o Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas, que passa por uma grave crise financeira e está necessitando de ajuda para não fechar as portas.

Entre tantos grupos que estão se mobilizando para evitar este caos, gaioleiros e jipeiros fizeram uma carreata e participaram da missa dos romeiros do Beato Padre Victor, na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda.

Com muita fumaça e barulho dos motores, eles receberam o apoio fundamental dos “Anjos da Vida”, Socorristas Voluntários e chamaram a atenção. Nos veículos, a maioria deles adaptados, o adesivo da campanha. É o caso do mecânico Wendel de Pádua que transformou um Fuscão em um Fusca Baggio. Como muitos, Wendel viu outras pessoas andarem e se apaixonou. “Não faz muito tempo que eu estou com a turma, mas estou adorando e hoje trouxe minha família”, comemora.

Gaioleiros e jipeiros chegaram ao primeiro destino as 10:20, na Praça Cônego Victor e estacionaram em frente a Igreja. Lá tiraram fotos, fizeram selfies até começar a celebração que para os esportistas se tornou especial.

Gaiolas e jipes estacionaram na Praça Cônego Victor – Foto: Equipe Positiva

Alguns membros do grupo de gaioleiros de Três Pontas participaram da procissão de entrada, que conduziu a equipe litúrgica e o celebrante padre André Luiz da Cruz, até o altar para o início da missa.

No final da celebração, o sacerdote abençoou os esportistas, receberam a benção junto ao altar onde estão os restos mortais de Padre Victor e em seguida, os veículos também foram abençoados e aspergidos com água benta.

De acordo com o organizador, Henrique Rodrigues Correa este evento uniu a vontade de mostrar o grupo, receber os amigos e ajudar o Hospital com os materiais de limpeza. Eles se encontram todos os sábados, dão um passeio e se aventuram nas trilhas em torno do morro da Cocada. As coisas deram tão certo que eles se consideram da mesma família.

E foi para lá que a turma seguiu depois de entregar tudo que foi arrecadado na Santa Casa, onde foram recebidos pelo provedor Michel Renan Simão Castro.

Além dos trespontanos, veio gente de Varginha, Coqueiral, Carmo da Cachoeira, Três Corações, Ilícínea, Guapé, Boa Esperança e Campos Gerais.

De Varginha por exemplo, Giovani Cardoso da Silva o popular Lobo Solitário, integrante da Equipe Terra, veio especialmente para trazer os materiais de limpeza para o Hospital. Eles, segundo, Giovani tem ajudado a todas as instituições que estão precisando de apoio na região e ao saber que a iniciativa beneficiava um hospital, não foi diferente. Na semana passada, a equipe dele formada por 80 jipeiros se aventurou na Serra da Canastra, em Passos.

No início da tarde, foi servido um almoço e a reunião de amigos ganhou em seguida muito som de rock e até o sol se por, eles permaneceram na Cocada, tranquilos e sem nenhuma confusão. A disposição foi tanta que ainda terminaram o domingo em um churrasco, comemorando a boa ação em prol de uma entidade que salva vidas, celebrando as boas amizades, provocadas pela adrenalina em uma verdadeira ‘máquina de aventura’, das chamadas gaiolas e jipes, que enfrentam barro e muita lama.

Foto de drone Talisson

COMPARTILHAR

Comentários