Crianças, adolescentes e adultos se uniram na manhã desta segunda-feira (15) aos idosos, para comemorarem o Dia Mundial de Combate a Violência contra os Idosos.

A concentração aconteceu em frente a Prefeitura, no início da manhã e em passeata, empunhando banner’s, faixas e cartazes, algumas escolas da rede municipal de ensino seguiram algumas ruas do centro, até a Praça Cônego Victor.

Antes de partirem, ouviram as orientações de que a data, instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa sensibilizar a sociedade em prol do combate à violência contra idosos e a disseminação do entendimento da violência como violação aos direitos humanos. O objetivo é garantir o envelhecimento de forma saudável, tranquila e com dignidade.

Eles também ouviram as palavras de incentivo do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), que reforçou que denúncias devem ser feitas e que as equipes da Prefeitura estão a disposição para ajudar e apoiar os homens e mulheres da terceira idade. Terminou dizendo que condena qualquer tipo de violência contra os idosos. Paulo junto com o vice prefeito Érik dos Reis Roberto (PSDB) participou da caminhada, junto a vovôs e vovós, netos e netas, unindo gerações em prol da vida.

Ao chegar na Praça Cônego Victor eles participaram de uma atividade junto com o professor Myl Bueno, que fez crianças, adultos e idosos dançarem sem perder o ritmo.

 

De acordo com um blog do Ministério da Saúde, no Brasil, a população passa por uma profunda mudança em suas características demográficas, principalmente com o crescimento expressivo das pessoas com mais de 60 anos – em especial do subgrupo de mais de 80 anos. Existem quase 20 milhões de pessoas idosas no país. Isso representa 11% da população, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Projeções mostram que em 2050 haverá duas vezes mais idosos do que crianças no Brasil.

A violência contra a pessoa idosa não está relacionada apenas a agressão física. A negligência, por exemplo, foi a principal forma de violência praticada contra os idosos brasileiros nos últimos três anos. Em 2014 representou 76,3% das denúncias recebidas pelo serviço Disque 100 – da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR). O descuido é caracterizado pela omissão dos familiares ou instituições responsáveis pelos cuidados básicos para o desenvolvimento físico, emocional e social da população a partir dos 60 anos. A negligência caracteriza-se de diversas formas como: privação de medicamentos, descuido com a higiene e saúde, ausência de proteção contra o frio e o calor.

Qualquer tipo de violência deve ser denunciada. Para isso, a Secretaria de Direitos Humanos conta com o serviço do Disque 100 para acolher denúncias. Trata-se de um serviço gratuito, que funciona 24 horas por dia. A identidade de quem denuncia é preservada. Denúncias também podem ser feitas pelo portal http://www.disque100.gov.br. Em Três Pontas pode também serem feitas na Secretaria Municipal de Assistência Social pelo telefone (35) 3265-7431, no CREAS através do número (35) 3265-7669.

Orgãos que atuam no Município de Três Pontas, reforçaram a campanha durante todo o dia. A Secretaria Municipal de Assistência, tem como frente neste trabalho de prevenção e combate a violência – Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Conselho Municipal do Idoso. Três Pontas conta ainda com os grupos FelizIdade, os Centros de Convivências do Idos, Vila Vicentina, Conviver e Crescer e o trabalho realizado pelos PSF dos bairros Padre Vitor e Vila Marilena.

Participaram os alunos das escolas João de Abreu Salgado, Antonieta Ferracioli Duarte e Cônego Victor. Adolescentes que estão nos Serviços de Fortalecimento de Vínculos do Município e dos espaços Recriar e Travessia. Os meninos da Banda da APAE foram quem estimularam a caminhada fazendo barulho para chamar a atenção no ato(Com informações do Blog da Saúde)

COMPARTILHAR

Comentários