*Guarda Municipal alerta que as infrações cometidas na área escolar serão autuadas

 

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Três Pontas, vai voltar a atuar na porta das escolas, no horário de entrada e saída dos alunos, a partir de segunda-feira (26).

A notícia foi divulgada à imprensa através de nota enviada pela Assessoria da Prefeitura na tarde desta terça-feira (20). O retorno da Operação chamada “Anjo da Guarda” é resultado da preocupação do prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD), com a segurança e o bem estar das crianças e adolescentes, demonstrada através de diversas solicitações de pais e funcionários dos estabelecimentos educacionais. Inicialmente a operação atenderá as seguintes escolas municipais: Antonieta Ferracioli Duarte, Solange Mendonça Reis, Edna de Abreu, Cônego Victor e Nilda Rabello Reis, o CAIC.

Foto: Arquivo GCM

A GCM executa o serviço há 12 anos e após a paralisação do trabalho, pais ficaram preocupados com as consequências da ausência dos guardas que balizavam o trânsito e garantia tranquiilidade para atravessar as ruas. A suspensão aconteceu em 20 de janeiro, período de férias escolares, depois que três vereadores solicitaram a suspensão das multas que estavam sendo aplicadas pelos agentes de trânsito na cidade, inclusive ao redor das escolas. Com o retorno das aulas, a situação complicou nestes trechos e os pais precisam contar com a boa vontade dos motoristas para atravessarem.

Com o retorno da atuação da Guarda na porta das escolas, as infrações de trânsito praticadas no perímetro da área escolar serão autuadas.

De acordo com a responsável pelo Comando da GCM Leonara Naves, a suspensão da autuação no trânsito gerou outros transtornos na área central, principalmente, pois sem a fiscalização, a Área Azul não está conseguindo cumprir seu principal objetivo que é a rotatividade de estacionamento. As consequências disso é que operadores já foram demitidos em razão da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), responsável pela concessão estar trabalhando no vermelho, já que sem fiscalização pouquíssimos condutores efetuam o pagamento.

Ha ainda o transtorno dos idosos e portadores de deficiência que não conseguem utilizar as vagas destinadas a eles, uma vez que essas são ocupadas indevidamente por condutores não credenciados,  sem contar nas faixas de pedestres, esquinas e calçadas, que se tornam estacionamento,  fazendo com que o trânsito se torne arriscado e perigoso principalmente para os pedestres que tem seus direitos desrespeitados.

Na foto, mães e crianças utilizam a faixa para atravessar mas nem sempre os motoristas param. (Fotos: Equipe Positiva)
COMPARTILHAR

Comentários