Na madrugada deste domingo (19), começa o horário de verão. E, desta vez, será maior do que nos anos anteriores porque deveria terminar no Carnaval, mas foi estendido até a semana seguinte. Assim, o horário diferenciado se estenderá por 126 dias e seguirá até o dia 22 de fevereiro de 2015.

É preciso ficar atento, pois à meia-noite do sábado (18) para este domingo (19), os relógios deverão ser adiantados em uma hora. Ao todo, dez Estados e o Distrito Federal terão o horário alterado.

Mesmo com mais dias no horário de verão este ano, a medida deve gerar uma economia menor de energia. Segundo o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, a situação é provocada pela escassez de chuvas que elevou o uso da energia gerada pelas usinas térmicas.

A economia prevista nesta temporada com a medida é de R$ 278 milhões, com redução de 4,5% na demanda em todo o País no horário de maior consumo, ou 2.595 MW.

— Será menor que o valor do ano passado, porque temos despacho maior de geração térmica pela situação hidrológica que passamos.

Nos últimos dez anos, a medida possibilitou a redução média de 4,6% na demanda por energia no horário de maior consumo, a hora de ponta de carga (entre 18h e 21h).

Para o período 2014/2015, espera-se uma redução de 1.970 MW de demanda na hora de ponta de carga no subsistema Sudeste/Centro-Oeste — que equivale a quase o dobro da carga demandada por Brasília no horário de ponta noturna — e de 625 MW no subsistema Sul, equivalente a, aproximadamente, 75% da carga de Curitiba, também no horário de ponta noturna.

A redução no consumo de energia durante o período é estimado em 195 MW médios no subsistema Sudeste/Centro-Oeste e de 55 MW médios no Sul.

Fonte: R7

 

COMPARTILHAR

Comentários