Escola é a 108ª implantada no Brasil deixando Três Pontas na era da educação cidadã

Denis Pereira – A Voz da Notícia

O mandato do presidente Sérgio Eugênio Silva (PPS), está marcado para sempre na história com a implantação da Escola do Legislativo, inaugurada em solenidade realizada no Plenário Presidente Tancredo de Almeida Neves na noite desta quinta-feira (04).  A Escola recebeu o nome de uma ilustre trespontana, Maria Rogéria de Mesquita, ou simplesmente Dona Rogéria, como era carinhosamente chamada. Ela marcou seu nome na história em setores fundamentais da sociedade, na educação, no social e na devoção pelo candidato a Santo, o Venerável Padre Victor.

02
Autoridades e familiares da homenageada na cerimônia de inauguração da Escola do Legislativio

Vereadores assentaram nas suas cadeiras reservadas no Plenário. Nem todas foram ocupadas pelos parlamentares e pegou mal a ausência de seis deles – Itamar Diniz, José Henrique Portugal, Chico do Bairro Santana, Chico Botrel, Professor Popó e Antônio do Lázaro. Em compensação houve representantes dos legislativos da região, como de Carvalhópolis, Ouro Fino e Boa Esperança, que vieram prestigiar a cidade, atraídos pela oportunidade de ver mais uma escola sendo implantada em Minas Gerais.

O ato concretizou um sonho e a luta enfrentada desde que a vereadora Valéria Evangelista Oliveira (PPS) assumiu o seu posto na Câmara de Vereadores. Não teve aquele que não reconheceu a sua dedicação e, um a um, sem exceção, demonstraram a sua vontade de formar cidadãos conscientes, e é justamente esta a missão da Escola do Poder Legislativo. O público se resumiu a pessoas ligadas a política da cidade e a família da homenageada. Faltou talvez o que há anos a Câmara não faz, divulgar os atos do Poder Legislativo, talvez seja por isto que apesar de histórico, as pessoas não saibam o que a Casa de Leis faz, muito menos a sua missão.

04O presidente da Associação Brasileira das Escolas do Legislativo e de Contas e Diretor Executivo da Gráfica do Senado Federal, Dr. Flórian Augusto Coutinho Madruga revelou que Três Pontas instalou a 108ª escola no Brasil. Com isto, a cidade entra neste seleto grupo voltado a educação no legislativo para a cidadania. Além de formar o quadro de servidores, receber professores das redes municipal, estadual e particular. Ele colocou a disposição a Escola do Senado para o seu bom funcionamento e trouxe presentes importantes para o Poder Legislativo Trespontano, que já estimulam a criação de uma biblioteca. Na bagagem Flórian trouxe a Constituição Federal (foto) com as 83 emendas aprovadas que foi encadernada pela gráfica do Senado e é a mesma que os senadores recebem anualmente. Para os deficientes visuais, que hoje são 1,4 milhão em todo o Brasil, foi criada a publicação em brailler e a futura biblioteca também recebeu este livro e o da Constituição do Estado de Minas Gerais, nas duas versões. Para completar Flórian quer imprimir em Brasília a Lei Orgânica Municipal também em brailler e anunciando ao presidente Sérgio Silva.

08

Membros da Escola tem boas perspectivas para o trabalho 

O assessor da Escola Carlos Castro, a vereadora Alessandra, a presidente Valerinha e o diretor Dr. Guilherme
O assessor da Escola Carlos Castro, a vereadora Alessandra, a presidente Valerinha e o diretor Dr. Guilherme

 

O diretor da escola é o procurador do Poder Legislativo, Dr. Guilherme Ferreira que demonstrou em seu discurso ter as melhores perspectivas a ele confiada a partir de hoje, que sai da normalidade, fazendo algo diferente o que certamente permitirá grandes obras. Para isto, será necessária a participação de todos os servidores e o apoio do Poder Executivo que irá sentir a grande diferença.

A presidente Valéria Evangelista registra a parceria forte com a Assembleia Legislativa, principalmente com a Escola do Legislativo da ALMG, PUC, Tribunal de Contas, ABEL e Polo Sul de Minas de Pouso Alegre, Monte Sião e tantos outos que virão como o UNIS. Valéria sempre viu necessário e urgente a construção no município de uma educação voltada para a promoção de cidadãos, dotados de competência que os habilitem a fazer escolas livremente, a atuar criticamente na sociedade e influir na construção de seu próprio caminho. “Esta escola não será concorrente a nenhuma outra, mas certamente poderemos contribuir muito na orientação de todos no sentido de criar condições que permitam aos jovens, agente políticos, servidores públicos, lideranças comunitárias, estudantes e sociedade civil, conhecimentos socialmente elaborados e reconhecidos como necessários ao exercício da cidadania”, diz Valerinha.

Sobre a homenageada, a vereadora disse que a Escola tem um nome forte, que muito contribuiu na formação de alunos, levando as pessoas a compreenderem a cidadania como participação social e política e dando exemplos com atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças e ensinando o respeito ao outro e exigindo também para si. Ela termina dizendo que a partir de agora, a Câmara de Três Pontas tem a possibilidade de desenvolver programa como Vereador Mirim, Câmara Jovem e Parlamento Jovem, que inclusive esta semana já foi assinado o termo de adesão.

07Executivo prestigia Câmara, reconhece homenagem e se congratula com Valerinha

O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), participou desde de manhã do Encontros com a Política, que abriu a inauguração da Escola do Legislativo. A noite, ao descerrar a placa que leva o nome de sua tia, a Dona Rogéria, o Chefe do Executivo registra que todos que conviveram com ela, sabem do legado de trabalho, dedicação e amor em prol da educação e também da causa de beatificação do Venerável Padre Victor. Depois, o prefeito reconheceu em Valéria uma mulher que ultrapassou barreiras do tempo e das dificuldades para realizar seus objetivos sempre em prol da comunidade.

Para ele, vivenciar a política e aprender a usar a política como instrumento de conquistas, não pessoas, mas em favor do povo, principalmente daqueles menos assistidos, é o grande desafio e deve ser o motivo primário de entusiasmo e lutas.

A Escola do Legislativo de Três Pontas Maria Rogéria de Mesquita – Dona Rogéria foi criada na 17ª Legislatura 1º biênio da Câmara Municipal de Três Pontas, instituída através da Resolução de nº 006 de 6 de outubro de 2014 através da iniciativa da vereadora Valéria Evangelista Oliveira. Suas atribuições são de interesse político-institucional; democráticos, aderindo caráter apartidário e de interesse político-institucional. O público alvo são Conselhos Municipais, lideranças comunitárias, parlamentares, assessores, servidores públicos, estudantes e sociedade. A Escola capacitará agentes políticos e servidores em diversos assuntos e áreas, como da Câmara Jovem, Câmara Mirim, coordenar e dar suporte ao Projeto Parlamento Jovem de Minas. A Escola do Legislativo funciona com presidente, diretor e assessor. A nomeação aconteceu por meio da Portaria nº 38 de 20 de outubro de 2014, tendo como presidente Valéria Evangelista, diretor Dr. Guilherme Ribeiro Oliveira e o assessor Carlos Henrique Castro.

O Programa Vereador Mirim será formado por representantes das instituições do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano. O Vereador Jovem para estudantes do 1º ao 3º ano do ensino médio. Em ambos, eles precisam estar matriculados na rede municipal, estadual e particular de ensino e o número de representantes será definido pelo presidente da Escola.

Homenageada

A escolha do nome de Dona Rogéria para a Escola do Legislativo de Três Pontas partiu da própria vereadora Valéria e o projeto de lei foi aprovado por unanimidade dos parlamentares em 06 de outubro deste ano. Nesta cerimônia de inauguração, as duas representantes femininas da Câmara, Valéria e Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS), entregaram flores e um cartão de prata as sobrinhas da homenageada, Magdala Cecília Rabello de Brito e Maria D’Aparecida Mesquita Calili.

Dona Rogéria nasceu em 10 de abril de 1934 em Três Pontas. Cursou Ciências e Estudos Social na Faculdade de Filosofia de Três Corações e, posteriormente, o curso de Direito da Faculdade de Direito de Varginha. Atuou na Escola Cônego Victor, como professora e auxiliar na diretoria. Na Escola Jacy Junqueira Gazola, como professora e na Escola Coração de Jesus, como professora e vice diretora, tendo também trabalhado na Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira e na extinta Escola de Comércio Nossa Senhora d’ Ajuda. Ainda como escrevente e suboficial, atuou no Cartório do Registro Civil. Tia Rogéria, como era carinhosamente chamada por muitos trespontanos, ajudou durante a crise da Santa Casa em 1994. No processo de beatificação e canonização de Padre Victor foi notária e fez parte da comissão histórica. Em 1996, participou da fundação da Associação Padre Victor de Três Pontas, da qual ela foi membro e se orgulhava. Sua paixão em manter vivas as virtudes e obras do sacerdote era tanta, que juntamente com Dona Nilce de Oliveira Piedade, escreveu a biografia “Padre Victor – O Homem de Deus para o mundo”. Dona Rogéria faleceu em 07 de julho de 2010.

Apesar do fato histórico, presença do público foi pequena, apenas convidados de outras cidades e familiares da homenageada
Apesar do fato histórico, presença do público foi pequena, apenas convidados de outras cidades e familiares da homenageada
COMPARTILHAR

Comentários