Os vereadores usaram do Pequeno Expediente da Câmara nesta segunda-feira (08), para repercutirem ações do Poder Legislativo e do Executivo dos últimos dias. As principais delas foram as inaugurações. Na quinta-feira (04), da Escola do Legislativo e no sábado (06), no Distrito do Quilombo Nossa Senhora do Rosário, a entrega do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), popularmente chamada de Casa da Família e também o Ginásio Poliesportivo.

Para a percussora e responsável pela implantação da Escola na Câmara, Valéria Evangelista Oliveira (PPS), a noite era de agradecimentos aos visitantes, de Brasília, Santa Rita de Caldas, Monte Sião, Pouso Alegre e de outras localidades que prestigiaram o legislativo trespontano. Diferente do que fez na solenidade, Valerinha nomeou um a um, com quem compartilhou o momento de alegria que viveu na quinta-feira com o projeto que saiu do papel e que promete trazer bons frutos para a sociedade.  Ela também comentou e parabenizou a Secretaria Municipal de Assistência Social pelas inaugurações no Quilombo, e disse que ficou encantada com tanta gente participando das atividades realizadas pela Prefeitura na quadra.

O vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), como sempre partiu para o ataque e condenou a assinatura de um Decreto que foi assinado na semana passada, que determina que se o consumir de água do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), gastar na conta segundo Antônio, um real a mais do que nos últimos seis meses, pagará uma multa de R$93.

É claro que ele não deixou de divulgar o trabalho que faz para a sua comunidade. Na Administração, o Distrito teria recebido mais de R$1 milhão em investimentos, a pedido dele, defendeu na Tribuna. Outro assunto abordado pelo legislador, foi sobre uma postagem feita no facebook, que mostra que o vereador teria amassado e jogado um convite da Secretaria de Cultura no lixo. As fotos geraram dezenas de comentários negativas, que Antônio diz não se importar. Ele justifica que anota os compromissos em sua agenda e joga o convite fora porque não tem o hábito de fazer coleção.

O vereador Chico Botrel aproveitou para divulgar o Arrastão Natal Sem Fome que a Associação de Moradores dos Bairros Santa Edwirges e Santa Margarida (AMSESAM), irá realizar neste domingo (14), pelo 10º ano consecutivo. Percorrendo diversos bairros e batendo de porta em porta, cerca de 150 voluntários se unem para fazer um Natal melhor às famílias que enfrentam dificuldades para colocar o alimento em casa. As doações são enviadas à Assistência Vicentina, que já tem um cadastro e acompanha quem realmente precisa.

O vereador peemedebista José Henrique Portugal elogiou o companheiro que senta ao lado, o vereador Professor Popó (SD). Ele se referia ao projeto das lojas de conveniência que criou polêmica, porque estipulava horário para o fechamento dos estabelecimentos. “A intenção dele foi a melhor possível e a nossa intenção aqui é fazer o melhor, só que as vezes a gente erra  e o Popó teve a hombridade de fazer um novo projeto”. Portugal saiu em defesa também de Antônio do Lázaro,  a quem classifica como excelente legislador e por ser oposição, a Administração teria deixado o Ginásio Poliesportivo do Quilombo fechado. Porém, alertou que vota favorável a 99% dos projetos do Executivo.

A secretária da Mesa Diretora Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS), voltou a falar da inauguração da Escola, que para ela, é algo de extrema importância, não apenas para os vereadores que estão na vereança, mas em especial aos trespontanos. Ela parabenizou o Poder Executivo por estar dando continuidade ao trabalho que foi iniciado na gestão anterior, se referindo as obras no Distrito do Quilombo.

O vice presidente da Câmara, Luis Carlos da Silva (PPS), pediu apoio dos colegas em um ofício que irá enviar ao Poder Executivo, para que se resolva de uma vez por todas a questão do trânsito na Rua Marques de Abrantes. Para ele, a maior dificuldade é entre a Praça Monsenhor Silveira, a Praça do Cemitério até o cruzamento com a Avenida Senador Josino de Brito.

Mudando de assunto, Luisinho lembrou a votação do ano passado, quando se extinguiu o feriado no dia 08 de dezembro, Dia da Imaculada Conceição. Há três anos era feriado, mas o projeto foi questionado pela Associação Comercial. No dia 10 de fevereiro deste ano, veio a justificativa de que não se podia manter cinco feriados municipal. Luisinho foi quem inclusive deu voto contrário, porém, houve até a interveniência do Ministério Público demonstrando que o feriado seria ilegal.

O vereador Geraldo Messias Cabral (PDT), comentou as inaugurações e divulgou que está estudando a elaboração de um projeto para resolver o problema das questões dos vendedores ambulantes que aportam no Município, usam espaço, vendem e não geram nada a população.

COMPARTILHAR

Comentários