A comerciante Eliana Vieira Júlio estava em casa quando recebeu a notícia, por telefone, que seu filho havia sido esfaqueado. O crime aconteceu já na manhã deste domingo (28), depois que o lavrador Francisco Ernesto Miranda Rosa de 24 anos, foi roubado na Rua Nossa Senhora D’Ajuda, no centro de Três Pontas. A mãe disse à Equipe Positiva, na casa onde mora com o filho, no bairro Santana que ele estava indo embora e havia parado para conversar com algumas meninas, quando os acusados, o menor de 17 anos e Roberto Ribeiro Bueno de 22, o cercaram exigindo o celular. Como ele se negou, recebeu o primeiro golpe, que atingiu as costas. Já ferido, entregou R$50 em dinheiro, mesmo assim ainda foi esfaqueado de novo, desta vez na barriga.

Indignada, Eliana afirma que Francisco nunca se envolveu em confusão, que ele gosta de trabalhar e não tem passagem pela polícia. Ainda de acordo com ela, ele quase não freqüenta este tipo de eventos e que até agora não acredita no que aconteceu. “Meu filho saiu para se divertir e foi direto para o Hospital. Ele poderia estar morto. Quero que eles fiquem presos”, acrescentou. Segundo a mãe, o lavrador não teria visto os acusados na festa funk e eles não se conheciam.

Durante todo o tempo que o rapaz ficou em observação no Pronto Atendimento Municipal (PAM), a comerciante permaneceu com o filho, até que ele fosse transferido para o Hospital São Francisco de Assis no fim da manhã. Francisco sente muitas dores, mas seu estado de saúde é estável.

O menor de 17 anos está de vermelho e Roberto Bueno são os acusados de terem esfaqueado Francisco Rosa
O menor de 17 anos está de vermelho e Roberto Bueno são os acusados de terem esfaqueado Francisco Rosa

 

A vítima foi socorrida por um policial militar que estava de folga. O menor de 17 anos foi apreendido e o jovem Roberto Bueno foi preso e autuado em flagrante. Os dois estão na Delegacia de Policia Civil de Varginha.

COMPARTILHAR

Comentários