Mães de crianças que são atendidas no Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer, do bairro Vila Marilena em Três Pontas estão preocupadas e apreensivas.

Todos os dias ao deixarem seus filhos de manhã aos cuidados das educadoras, ao invés da tranquilidade para trabalhar e cumprirem suas tarefas domésticas, elas estão preocupadas com o que pode acontecer.

O motivo não é o tratamento que recebem das servidoras, e sim, por causa dos andarilhos que estão ocupando o prédio do Posto de Saúde que fica ao lado e está fechado. Por isto, elas convidaram a Equipe Positiva para mostrar a situação do posto com a intenção de serem ouvidas e o problema solucionado.

Cíntia Vilela e Amanda Bernardes em nome de todas as mães, contaram que o local é usado para o consumo de bebidas e o uso de drogas permanentemente. A noite quem mora ao lado, reclama do barulho que eles fazem e ainda informam que o espaço é usado para praticarem sexo e até colchão por lá já existe.

As mães ficaram mais apavorados porque um deles na última semana, conseguiu entrar na Creche em pleno horário de funcionamento. A preocupação é que algum deles façam mal às crianças. As meninas por exemplo, precisam percorrer o pátio para usarem o sanitário que fica do lado inverso das salas de aula.

Elas fizeram uma reclamação na Secretaria Municipal de Educação sobre o buraco aberto na tela de proteção e o serviço foi feito. Mas agora, eles arrombaram o portão lateral e continuam tendo acesso ao interior do prédio que tem sinais visíveis de abandono.

Portão do Posto está aberto e o acesso livre

Diante do apelo das mães, as sugestões foram aparecendo enquanto davam entrevista ao vivo à Equipe Positiva nas redes sociais.

A reforma imediata do prédio ou a colocação de um Guarda Civil Municipal (GCM) em tempo integral do horário de funcionamento do Centro, até que se decida se o Posto da Vila Marilena irá reabrir as portas para atendimento ao público depois de reforma ou uma nova construção.

Nossa reportagem tentou durante todo o dia falar com o secretário Municipal de Educação Paulo Vitor da Silva. Fomos informados que ele estava viajando e não atendeu as nossas ligações.

COMPARTILHAR

Comentários