A manifestação que pede a construção da terceira pista na MG 167, entre Três Pontas e Varginha, foi promovida novamente na tarde deste sábado (04). Desta vez, o grupo saiu da Praça Cônego Victor e em passeata seguiram até o trevo que dá acesso a estrada que causa mortes e deixa sequelas irreconhecíveis naqueles que perdem seus entes queridos.

O que chama a atenção, é que a cada vez que eles se reúnem, novas pessoas se juntam, empunham cartazes
e faixas em prol de uma causa justa. É o caso dos servidores municipais Ronne César Brito e Patrícia Vita Costa Brito. O casal perdeu o filho único, Nijini Rangel Brito de apenas 17 anos, em um acidente automobilístico em janeiro.

10953272_867549679986018_2656910270003986152_n

Neste segundo ato, promovido pelo Coletivo Juventude Que Levanta e Ousa, eles chamaram atenção mais do que com barulho. Se vestiram de zumbis, em homenagem aos mortos. Nas redes sociais, eles continuam com uma petição, que deve ser assinada pelas pessoas que também se sensibilizam e reconhecem que a obra é primordial, é urgente e precisa deixar de ser apenas promessas.

De acordo com a organização, cerca de 30 pessoas participaram. Eles contaram com o apoio da Policia Militar de Três Pontas que fez a escolta dos manifestantes. O primeiro movimento aconteceu em janeiro. A intenção, é que o protesto pacífico aconteça até que a obra seja realizada nos 26 quilômetros, que tem curvas bastante sinuosas.

10953277_867542196653433_1284572012472986873_n

 

COMPARTILHAR

Comentários