Fico triste ao ver que a Casa [Câmara] não está mais cheia, como nas últimas semanas. Começou assim o seu pronunciamento, o vereador José Henrique Portugal (PMDB) no Pequeno Expediente da sessão ordinária do Poder Legislativo nesta segunda-feira (28). Ele se referia aos manifestantes que nas últimas reuniões marcaram presença no Plenário Presidente Tancredo Neves, organizados por movimentos que surgiram nas redes sociais, contra o aumento dos subsídios dos agentes políticos para 2017 e pela redução no número de cadeiras. E foi justamente Portugal quem na semana passada se irritou e pediu que o presidente Luis Carlos da Silva (PPS), tomasse providências contra aqueles que atrapalhavam a sessão.

Nesta semana poucas pessoas voltaram e os protestos enfraqueceram, após conseguirem que os vereadores reduzissem de 15 para 11 o número de representantes na “Casa do Povo”.

O vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), quer providências quanto a não emissão de Alvará por parte da Prefeitura para os taxistas. A sugestão de Antônio do Lázaro é que seja criado uma Comissão para investigar o caso, já que profissionais precisam emplacar seus veículos e não conseguem. Segundo ele, desde abril este é um problema que o Executivo alega ser do Ministério Público e o MP da Prefeitura. Por outro lado, Antônio disse que há um taxista que foi autorizado a trabalhar no Ponto do Terminal Rodoviário em um carro sem placas.

Para Sérgio Eugênio Silva (PPS), é perigoso criar uma Comissão para investigar a questão dos taxistas neste momento e o “tiro pode sair pela culatra”. Na opinião dele, há outros meios de saber o que está acontecendo.

O vereador Geraldo Messias Cabral (PDT), registrou a construção de faixas elevadas de pedestres em algumas ruas da Cidade. Ele procurou e soube que a Secretaria Municipal de Transportes e Obras sabe que são muitos lugares que necessitam da passagem e que os moradores serão atendidos, gradativamente.

Paulo Vitor da Silva (PP), voltou ao passado e lembrou de algumas sessões anteriores, quando alguns vereadores questionaram a rejeição das contas da ex-prefeita Luciana Mendonça e agora, as contas do atual prefeito de 2013 chegaram e tem o parecer do Ministério Público de Contas também contrário. Paulinho repetiu que isto, como havia dito no dia que a Câmara foi votar as contas do último ano de mandato da ex gestora, que as contas sempre precisam de adequações e sabe que as do atual prefeito já foram feitas. “Estas correções sempre são feitas. Nada melhor que aguardar, esperar concluir todos os procedimentos para não passar uma mensagem errada”, registrou Paulinho.

O vereador Francisco Botrel Azarias (PT), fez apenas uma correção quanto aos ofícios que ele teria cobrado resposta do Poder Executivo. Quanto as informações sobre a construção do Conjunto Habitacional Jardim das Esmeraldas, Chico não teria enviado o documento, diferente do que foi divulgado pela Equipe Positiva. São outros que foram endereçados à Prefeitura e não respondidos.

Misses, Fé Foguinho e Ruy Quintão receberão Moções de Aplausos

02

A sessão contou com uma pauta carregada. Alguns projetos geraram grande debate no Plenário, outros, como homenagens e honrarias foram apenas feitas as leituras e as aprovações foram rápidas.

Das homenagens, serão agraciados com Moções de Aplausos – o poeta e artista trespontano Zélio de Figueiredo Miranda “Zé Foguinho” e o radialista Ruy Quintão, indicados por Paulo Vitor. Já Valéria Evangelista Oliveira (PPS), apresentou os nomes das jovens misses Gabriela Reis Torres Vilela e Adriéle Pieve de Castro, pela destacada participação em concursos de beleza e conquista de títulos. Por intermédio do vereador José Henrique, ganhará o Título de Cidadania Honorária Trespontana, Fernando Silva Filho, que é natural de Varginha.

Ainda foram aprovados: Requerimento dos vereadores Antônio do Lázaro e Paulinho que sejam informados a relação dos servidores beneficiados com a conversão em pecúnia de férias prêmio, a partir do dia 24 de abril; requerimento do Professor Popó que quer a cópia do processo licitatório referente a obra de construção do galpão da Associação Trespontana dos Catadores de Materiais Recicláveis, laudo de vistoria realizada após o a chuva forte do dia 06 de setembro, que acabou derrubando o imóvel; abertura de crédito adicional suplementar no orçamento da Secretaria Municipal de Educação para continuidade dos pagamento da dívida contraída para a aquisição de ônibus escolares do Programa Caminhos da Escola e abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$400 mil para a Secretaria de Transportes e Obras para pagamento de despesas com o custeio de iluminação pública em razão do aumento dos valores das contas de energia elétrica.  Todos os projetos foram aprovados.

No fim da sessão, no Grande Expediente, o vereador José Henrique Portugal registrou mais uma vez a questão da rodovia MG 167. Na visão dele, a obra tão aguardada da terceira pista entre Três Pontas e Varginha nunca esteve tão perto como agora. Por isto, o momento é de interação política para que esta reivindicação antiga abraçada por todos, se torne realidade. Importante também mencionou, seria o asfaltamento da entrada do Motel [Paraíso] até o Foguetinho. Terminou defendendo que as pessoas precisam ficar atentas as pessoas [deputados] que só aparecem em Três Pontas em época de Eleição, só fazem promessas conseguem os votos dos trespontanos e depois somem. “Precisamos desmascarar estes políticos que enganam o nosso povo, ou trazem apenas migalhas”, descreveu Portugal.

COMPARTILHAR

Comentários